Com o término das Eliminatórias para a Eurocopa de 2008, a ser disputada na Áustria e Suíça, foram definidos os outros 14 times que se juntarão aos anfitriões da segunda mais importante competição de seleções do planeta, só perdendo para a Copa do Mundo. Desta vez não teremos nenhum estreante e apenas uma grande zebra, pois a favorita Inglaterra acabou eliminada perante as tradicionais forças da Croácia e Rússia.

Os ingleses terminaram atrás de russos e croatas e com o mesmo número de pontos de Israel, que mais uma vez caiu em um grupo complicado e surpreendeu (nas Eliminatórias para o Mundial de 2006, Israel quase tirou a França e terminou invicto ao lado de Irlanda e Suíça).

A atual campeã européia Grécia se classificou facilmente em um grupo complicado, com a arquirrival Turquia, Noruega e Bósnia. Os turcos também se garantiram. Já Alemanha e República Tcheca passearam sobre Irlanda, País de Gales e Eslováquia. Holanda e Romênia confirmaram o favoritismo e se classificaram com duas rodadas de antecipação, com a Bulgária caindo nos confrontos diretos.

A campeã do mundo Itália começou mal empatando em casa com a Lituânia e perdendo para a França, mas reagiu e se classificou bem. A vice-campeã França, no mesmo grupo, perdeu duas vezes para os bravos escoceses e ficou muito perto de ser eliminada, mas uma inesperada derrota da Escócia perante a fraca Geórgia acabou garantindo a vaga dos %22Les Bleus%22. No mesmo grupo, a Ucrânia foi uma decepção total, ficando muito longe da vaga.

Um grupo enroscado foi o da Espanha. Os espanhóis reagiram depois de começar muito mal, chegando a ficar em quarto lugar após uma histórica derrota de 3×2 para a Irlanda do Norte em Belfast. Os norte-irlandeses, que chegaram a ficar 11 jogos sem fazer um mísero gol recentemente, engrossaram a vida de todo mundo e por pouco não se classificaram. A Dinamarca foi muito mal, cabendo à Suécia o honroso segundo lugar e a vaga para a Euro.

E Portugal, de Felipão? Em um grupo muito difícil, os portugueses ficaram atrás da Polônia e lutaram muito contra Sérvia e a surpreendente Finlândia. A vaga só foi obtida na última rodada, em um suado 0x0 contra os finlandeses treinados pelo veterano técnico britânico Roy Hodgson.

Curiosidades:

– Pela primeira vez desde a Eurocopa de 1984, não teremos nenhum time britânico em uma competição majoritária de seleções.

– Teremos ainda sete seleções do %22Leste Europeu%22, um recorde.

– Van Nistelrooy, Rooney, Ibrahimovic? Que nada! O artilheiro das Eliminatórias foi David Healy, da inexpressiva Irlanda do Norte, que marcou impressionantes 13 gols. Healy foi o principal destaque dos norte-irlandeses na surpreendente campanha que quase classificou sua equipe, e chegou a marcar três gols em um só jogo contra a Espanha.

Healy ainda se tornou o maior artilheiro de Eliminatórias da Eurocopa em todos os tempos, superando a marca anterior de 12 gols do croata Davor Suker, em 2000.

Classificados: Áustria (anfitriã), Suíça (anfitriã), Alemanha, Croácia, Espanha, França, Grécia (atual campeã), Holanda, Itália, Polônia, Portugal, República Tcheca, Romênia, Rússia, Suécia e Turquia.

Postado por Alexandre Perin