Iniciando a série de grandes feitos do futebol do interior gaúcho, a inesquecível campanha do Brasil de Pelotas no Brasileirão de 1985. Na próxima semana, o assunto será o título gaúcho do Caxias, de Tite, na temporada de 2000. E ainda na semana que vem, a vez da histórica conquista da Copa do Brasil pelo Juventude em 1999.

 

Brasil de Pelotas em 1085

Porém hoje o assunto é Pelotas, ou melhor: seu arquirrival Grêmio Esportivo Brasil. Então comandado por Walmir Louruz (que seria campeão com o Juventude da Copa do Brasil), o Brasil terminou em um incrível terceiro lugar na então Taça de Ouro do Campeonato Brasileiro. É a maior conquista da mais fanática torcida do Rio Grande do Sul desde o longínquo Gauchão de 1919 (o primeiro da história).

O Brasil, que tinha o centroavante Bira (EDITADO: não é o “Bira Burro”, ex-Inter, obrigado aos que apontaram o erro) e os zagueiros Hélio (Vieira) e Silva como principais destaques, foi passando de fase na complicada fórmula da competição.

A antepenúltima fase era um quadrangular e se classificaram: Bahia (melhor campanha até então), Ceará, Brasil de Pelotas e o mítico Flamengo de Zico, Andrade, Adílio, Mozer, Leandro e Fillol. O curioso é que no ano anterior, o Brasil já havia vencido o Flamengo por 1×0 no Bento Freitas, também pelo Brasileiro.

O Brasil começou vencendo o Bahia, enquanto o Fla tropeçou contra o Ceará. Depois, 0x0 entre Ceará e Brasil, Bahia e Flamengo. Na terceira rodada, goleada tricolor sobre o Ceará e o Fla bateu o Brasil no Maracanã, gol de Bebeto (iniciando a carreira).

No final do primeiro turno, o Flamengo tinha quatro pontos, o Brasil e o Bahia três e o Ceará só dois. No início do returno, o Fla e o Brasil golearam Bahia e Ceará, respectivamente. Então, o jogo da história do Brasil.

Com 25 mil pessoas na Baixada, o Brasil bateu o Flamengo por 2×0. Um gol em uma trombada de Fillol e Mozer, deixando livre para Bira fazer. E o outro em um erro da zaga rubro-negra, que Júnior Brasília não desperdiçou. Veja os melhores momentos deste jogo:

https://www.youtube.com/watch?v=41WvcfNhEDI

Carnaval em pleno inverno na cidade de Pelotas. Porém em nada adiantava se na última rodada, o Brasil caísse para o Bahia em Salvador e o Fla vencesse o Ceará no Rio. Porém o time cearense arrancou um empate, e o Brasil virou sobre os baianos com dois gols de Bira  e um de Júnior Brasília

Nas semifinais, os Xavantes foram eliminados pelo então milionário Bangu (patrocinado pelo dinheiro do Jogo do Bicho2 do finado bicheiro Castor de Andrade). Superior tecnicamente, o time carioca venceu no Olímpico (o estádio do Brasil não tinha a capacidade mínima) e no Maracanã

Jogo de ida, Brasil 0x1 Bangu no Olímpico, Porto Alegre em 24 de julho de 1985

Jogo de volta, Bangu 3×1 Brasil no Maracanã, Rio de Janeiro em 28 de julho de 1985

O time base do Brasil era: João Luís; Valdoir, Silva, Hélio e Jorge Batata; Doraci, Lívio e Andrezinho; Júnior Brasília, Bira e Zezinho. Técnico Walmir Louruz. Bira foi o artilheiro com 15 gols.

AS MAIORES FAÇANHAS DO FUTEBOL DO INTERIOR GAÚCHO