Lembram de Dick Vigarista? Aquele queixudo que tinha o ajudante Mutley no desenho “Corrida Maluca“, de imenso sucesso nos anos 60 e 70? Este foi o principal apelido que Michael Schumacher teve ao longo de sua longa e vitoriosa carreira na F-1. Isto por causa de dois incidentes marcantes, além de outras questões menores, como a vez que a Ferrari obrigou Rubens Barrichello a abrir mão da vitória em prol de Schumacher (GP da Áustria 2002), e a vez que Schumacher ficou parado na curva Rascasse, impedindo Fernando Alonso de completar a volta no treino classificatório e obter a pole (GP de Mônaco 2007).

Schumacher e seu alter-ego

Michael Schumacher foi um piloto que de imediato angariou antipatia dos brasileiros. Afinal, ele entrou na Benetton no lugar do simpático e talentoso brazuca Roberto Moreno, que infelizmente não estava aproveitando sua oportunidade na Benetton. O problema é que Schumacher, já na sua PRIMEIRA corrida, tinha mostrado que era um “fuoriclasse” pois conseguiu um belíssimo 7º lugar no grid com uma Jordan. Em 1992, veio sua primeira de 91 vitórias e em 1994 o primeiro dos sete títulos mundiais.

Pois é justamente em 1994 que começamos o assunto de hoje. Em uma temporada marcada por falcatruas nos pits (a Benetton tirou um filtro que acelerava o reabastecimento) e pela morte trágica do favorito absoluto Ayrton Senna, Schumacher saiu com 30 pontos na liderança do campeonato. Depois de Ímola, o coadjuvante Damon Hill ficou com a responsabilidade de comandar a Williams. Mas o campeonato estava praticamente decidido depois que Schummy venceu seis das primeiras sete provas

E então vieram as confusões fora das pistas.Primeiro se viu que a Benetton tinha um controle de largada camuflado. No GP da Inglaterra, Schumacher demorou para largar e foi ultrapassado na volta de apresentação, mas buscou recuperar posições ainda na mesma volta (na época era proibido). Como pena, foi desclassificado mas se recusou a ir para os boxes. Foi punido adicionalmente por duas corridas, um evidente exagero. 

Depois, foi descoberta a retirada do filtro de combustível da Benetton (provável causa do incêndio nos boxes de Jos Verstappen no GP da Alemanha), que acelerava os pit-stops da Benetton.

Porém no GP da Bélgica, o alemão foi desclassificado porque a prancha de madeira no assoalho (que teoricamente limitaria a aerodinâmica) estava com desgaste maior que o permitido. Aí foi injusto, pois claramente Schumacher rodou e passou em cima de uma zebra que deve ter lascado toda a prancha.

O resultado foi que na última corrida, em Adelaide, Schumacher estava somente um ponto à frente de Damon Hill. Largou na frente, abriu vantagem até que… errou e bateu! Com o carro danificado, voltou para a pista e literalmente jogou o carro em cima de Damon Hill, que também ficou danificado e teve de abandonar.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=oQC_LQI1Aiw&w=425&h=373]

Postado por Perin, lembrando que amava Corrida Maluca