Em 2000, sob comando de Wanderley Luxemburgo (então líder das Eliminatórias Sul-Americanas mas abalado por escândalos fora dos gramados), o Brasil foi para os Jogos de Sydney como favorito no torneio masculino de futebol.

Afinal, o time tinha estrelas do porte de Ronaldinho e Alex, então em grande fase por Grêmio e Palmeiras. Em contra-partida, Luxemburgo foi muito criticado por não aproveitar a chance de levar os três jogadores com idades acima de 23 anos, além de levar jogadores extremamente questionados como Mozart, Fábio Bilica e Lucas.

Muitos jogadores que se destacaram na última década nos gramados do planeta disputaram aquela edição. Pela Austrália, Mark Viduka, Brett Emerton e Mark Bresciano. A Itália teve os campeões mundiais Alessandro Nesta, Gennaro Gattuso, Andrea Pirlo, Gianluca Zambrotta e Massimo Ambrosini.

O Chile tinha David Pizarro, Claudio Maldonado e Iván Zamorano, uma das maiores estrelas dos Jogos. A Espanha tinha Carles Puyol, Carlos Marchena e Xavi. Camarões levou Geremi, Patrick Mboma e Samuel Eto`o. Os EUA tinham Brad Friedel e Landon Donovan enquanto os japoneses vieram com grandes reforços: Nakamura, Nakata e Inamoto.

Na primeira rodada, os brasileiros viraram sobre a Eslováquia por 3×1, gols de Edu, Cisovsky (contra) e Alex. Na rodada seguinte, mostrando muita fragilidade defensiva, o Brasil perdeu para a África do Sul por 3×1 (gol de Edu), com muitos erros de Fábio Bilica, que se repetiram no 1×0 sobre o Japão (Alex).

Nas quartas-de-final, Camarões saiu na frente com Patrick Mboma, golaço de falta aos 11 minutos. Geremi foi expulso aos 30 da etapa complementar, deixando os camaroneses com 10 atletas. Aos 48 do segundo tempo, Ronaldinho cobrou falta com categoria e empatou, 1×1. Camarões perdeu mais um jogador na prorrogação mas mesmo assim saiu com a vitória, gol de Mbami aos 11 minutos.

Um fiasco absoluto, o Brasil só empatou quando já tinha um jogador a mais, e conseguiu ser eliminado contando com dois atletas a mais em campo. 

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=yFtxQPs68zg&hl=pt-br&fs=1]

O sonho olímpico se esvaneceu. Ficaríamos sem nenhuma medalha de ouro naqueles Jogos Olímpicos, e o futebol mantinha sua rotina de fracassos, quase sempre como favorito. Pior: desta vez sem medalha no peito e com um pavoroso futebol apresentado durante todo o torneio.

Wanderley Luxemburgo, acossado por denúncias fora de campo e pelo fiasco olímpico, seria demitido logo depois.

Time-base: Hélton, Baiano, Álvaro, Fábio Bilica e Athirson; Marcos Paulo, Fabiano Costa, Fábio Aurélio e Alex; Ronaldinho e Edu.

 

Na decisão do bronze, os chilenos venceram os norte-americanos e levaram a medalha. O curioso é que o Chile só disputou a Olimpíada porque na últi

Postado por Perin, que torceu contra este time…