O Grêmio despencou seu desempenho no segundo turno do Campeonato Brasileiro, e tropeçou ontem de novo ao empatar em 1×1 com o Figueirense, depois de levar 3×0 do Cruzeiro no Mineirão.

Líder isolado na primeira metade da competição, e que chegou a ficar onze pontos na frente do São Paulo (justamente na 1° rodada do returno, quando fez 1×0 no Olímpico sobre o Tricolor paulista), o Tricolor gaúcho agora caiu para terceiro, atrás do novo líder São Paulo (atual bicampeão) e do vice-líder Palmeiras (que venceu fora de casa e está um ponto na frente do Grêmio).

Fora de casa, aonde tinha um desempenho espetacular, o time murchou: empatou três e perdeu quatro jogos. Isto incluindo goleadas para Internacional e Cruzeiro, e pontos perdidos para times na zona de rebaixamento, como Portuguesa, Náutico e Fluminense

Em casa, um retrospecto quase perfeito até sofrer sua primeira derrota (2×1 de virada para o Goiás) e um tropeço que pode ser decisivo na reta final (ontem ao empatar em 1×1 com o Figueirense, que está na zona de rebaixamento.

Mas o problema maior são os gols. Eles escassearam de tal maneira no Olímpico que o Grêmio só fez 13 gols em 14 jogos no returno, levando 17. Em nenhum jogo o Grêmio fez mais do que dois gols.

São dois gols do Reinaldo, Réver e Soares. Enquanto isto, Perea, Morales, Tcheco, Souza, Léo, Marcel e Douglas Costa, um gol cada. É muito pouco.

A campanha do Grêmio sempre foi baseada na defesa. Esta continua sendo a melhor da competição com apenas 29 gols sofridos (mas agora próxima do São Paulo, que levou 31), mas o ataque caiu do primeiro para o sétimo lugar. Em casa, o Grêmio tem apenas o 15° melhor ataque, com 25 gols marcados. A defesa é a segunda melhor, com míseros 9 gols sofridos.

Na próxima rodada, o Tricolor pegará o Palmeiras. Uma vitória deixará o time de volta ao segundo lugar, e um tropeço do São Paulo para a Portuguesa no Canindé devolveria a liderança. Porém uma derrota pode inclusive tirar o Grêmio do G-4 pela primeira vez em meses!

De quebra, não terá os seguintes jogadores de defesa: Felipe Mattioni, Réver, William Thiego (todos suspensos), Paulo Sérgio e Makelele (jogadores do Palmeiras, não jogam por questões contratuais). Pior, Pereira está descartado enquanto Léo é dúvida.

A pergunta que fica é: se não poderia jogar mesmo, porque o Paulo Sérgio (pendurado com 2 amarelos) não forçou o 3°?… Perguntas que, como outras tantas, o time de Celso Roth não tem resposta…

Postado por Perin, que acha o Roth um péssimo treinador…