1992 – Borussia Dortmund, Eintracht Frankfurt e Stuttgart

slowmotion e placares ao vivo na tela no instante dos gols. Naquela época, o brasileiro Dunga jogava no Stuttgart, enquanto o Eintracht tinha como estrela o liberiano Anthony Yeboah e o Borussia o suíço Stepháne Chapuisat. E aconteciam dúzias de gols nos minutos finais, e isto se repetiria até o instante derradeiro da temporada…

Festa dos campeões em Stuttgart

Festa dos campeões em Stuttgart

Depois de liderar por grande parte da competição, o Borussia tinha perdido a liderança para o surpreendente Eintracht antes de quatro rodadas. Faltando duas rodadas, a equipe de Frankfurt tinha vantagem no saldo de gols e liderava por pontos.

  1. 0 minutos de jogo – Eintracht, Stuttgart e Borussia.
  2. 9 minutos de jogo – Gol do Borussia – Dortmund, Eintracht e Stuttgart
  3. 20 minutos – Gol do Leverkusen – Dortmund, Eintracht e Stuttugart
  4. 43 minutos – Gol do Stuttgart – Dortmund, Eintracht e Stuttgart
  5. 18 do 2° tempo – Gol do Hansa – Dortmund, Stuttgart e Eintracht
  6. 21 do 2° tempo – Gol do Eintracht – Dortmund, Eintracht e Stuttgart
  7. 43 do 2° tempo – Gol do Hansa – Dortmund, Stuttgart e Eintracht
  8. 45 do 2° tempo – Gol do Stuttgart – STUTTGART (campeão), Dortmund e Eintracht!

OBS: 32 do 2º tempo – Pênalti claro não marcado para o Eintracht. Com o gol, seriam campeões – Eintracht, Stuttgart e Dortmund

 

Um resumo dos lances:

2001 – Schalke 04 e Bayern de Munique – Título decidido nos acréscimos

Também na Alemanha, mas em 2001, o Schalke 04 disputava o título com o Bayern de Munique. Virtualmente sem chances, o time de Gelsenkirchen precisava vencer o fraco Unterhaching e torcer por uma derrota do Bayern de Munique para o Hamburgo, fora de casa. Na época eu trabalhava no extinto site FutBrasil e era minha responsabilidade cobrir esta decisão.

Patrik Andersson faz gol do titulo aos 51 minutos

Patrik Andersson faz gol do titulo aos 51 minutos

Porém inacreditavelmente, aos 49 minutos do 2° tempo, o goleiro do Hamburgo fez a besteira de pegar com a mão um recuo da zaga. Na cobrança do tiro livre indireto, o zagueiro sueco Patrik Andersson fez o gol, empatou o jogo e deu o título para o Bayern de Munique.

E vai lá o tio Perin aqui fazer pela TERCEIRA VEZ a matéria do título, e toda a repercussão posterior… Vejam os últimos seis minutos daquela noite em Hamburgo:

 

Quinta-feira: o inesquecível Campeonato Inglês de 1989