Select Page

Mês: novembro 2009

Grêmio fica invicto em casa e entra na história dos pontos corridos

Ao bater o Barueri por 4×2, o Grêmio manteve uma longa invencibilidade no estádio Olímpico. Afinal, desde setembro de 2008 o Tricolor não perde em seus domínios, chegando a quase 40 jogos de invencibilidade. O jogo de hoje foi ainda mais relevante: o time gaúcho se tornou o primeiro clube a não perder em casa durante toda a competição. O máximo ocorrido anteriormente (e já discutido aqui no Almanaque Esportivo) foram equipes terminando com apenas uma derrota em casa. Nenhuma? Só o Grêmio. A última derrota foi no 2×1 do Goiás em 13 de setembro do ano passado, pelo returno do Brasileiro. Foi a única derrota do Grêmio em casa naquela temporada. No Campeonato Brasileiro deste ano, o Tricolor venceu 14 vezes e empatou outras cinco partidas, marcando impressionantes 53 gols e sofrendo apenas 14. Aproveitamento de 82%, muito superior ao São Paulo, que tem o segundo melhor aproveitamento com 72%. O Flamengo, caso derrote o Grêmio e se sagre campeão brasileiro pela sexta vez, ficará com o segundo melhor aproveitamento: 12 vitórias (hoje tem 11), 5 empates e 2 derrotas. Já o Inter está mais atrás, com onze vitórias, quatro empates e três derrotas no Beira-Rio. Vejam os números de momento: Fonte: http://tabelasdefutebol.blogspot.com NÚMEROS DA TEMPORADA NO OLÍMPICO EM 2009: 33 jogos com 24 vitórias, 9 empates, 0 derrotas; 85 gols a favor, 23 gols contra, saldo de +62...

Leia Mais

Inter não virava desde maio; na Série A desde agosto de 2008

27 de maio de 2009, Internacional 3×1 Coritiba pelas semifinais da Copa do Brasil. Esta tinha sido a última virada colorada até o sofrido triunfo de hoje sobre o Sport, por 2×1 na Ilha do Retiro. De lá para cá, o Inter não havia vencido nenhum jogo, em qualquer competição, depois de sair perdendo no placar. O máximo que tinha conseguido foi uma virada para 3×2 sobre o Santos (e começou levando dois gols), mas acabou cedendo o empate em 3×3. Esta foi a primeira virada no ano como visitante, as outras foram todas no estádio Beira-Rio: 4×1 na Ulbra, 5×1 no Caxias pela Taça Fernando Carvalho (1° turno do Gauchão) e 2×1 sobre o Grêmio na Taça Fábio Koff (2° turno do Gauchão). O Inter não vencia de virada no Campeonato Brasileiro desde agosto de 2008, quando goleou o Palmeiras de virada por 4×1. A vitória de hoje marcou o retorno do Internacional à Taça Libertadores (a não ser que alguém ache que o Inter vai levar mais de 13×0 do Santo André).   Curiosamente a classificação matemática em 2005 foi no sufoco contra um dos últimos colocados: venceu o Brasiliense por um magro 1×0 em pleno Beira-Rio com um gol de Márcio Mossoró aos 47 do 2°...

Leia Mais

De volta à Série A, Ceará encerra jejum de 17 anos

O Ceará Sporting Club está de volta à Primeira Divisão após 17 anos após vencer a Ponte Preta por 2×1 em Campinas. Desde 1993 o time cearense não disputava a elite do futebol nacional. Foram muitos anos de campanhas ruins na Série B ( com melhor resultado um modesto 6º lugar em 1999), e decepção ao ver o arquirrival Fortaleza conseguir duas vezes o acesso, uma delas permanecendo dois anos na Primeira Divisão.  E olha que na ocasião o “Vovô” jogou pelos grupos C e D, repletos de times que vieram da Segunda Divisão (mas nem todos, como podem ver aqui) e que só davam 1 vaga cada nos dois quadrangulares finais (os grupos A e B tinham três vagas cada), em mais uma virada de mesa vergonhosa dos anos 90 e que felizmente nunca mais ocorreram desde 2000.  A melhor campanha do Ceará na Primeira Divisão foi em 1985, o ano dos resultados sobrenaturais. Foi também a melhor campanha cearense na Série A: um sétimo lugar.  Agora os dirigentes do alvinegro precisam ver os erros cometidos por times nordestinos em seu retorno à Série A: Santa Cruz (2006) e América-RN (2007) pagaram vexames históricos e fizeram campanhas pífias depois de muito tempo fora da Primeira Divisão. Fortaleza e Náutico passaram sufoco todos os anos e até o organizado Sport despencou em 2009, caindo para a Segunda Divisão com...

Leia Mais

Finais da série D podem ser anuladas: não disse que era tosco o regulamento?

Li hoje que toda a reta final da Série D pode ser anulada em virtude de um erro na leitura do regulamento, que teria prejudicado o Sergipe e beneficiado o Tupi-MG. No total seriam 14 jogos anulados e isto pode prejudicar Alecrim-RN, Chapecoense-SC, São Raimundo-PA e Macaé-RJ, que subiram para a terceira divisão. Toda esta confusão ocorreu justamente porque a fórmula de disputa da competição é a mais burra feita na história do futebol brasileiro para uma competição nacional. Bem no ano de estréia da competição, criada em 2008 para regionalizar ainda mais as divisões de elite do futebol nacional. Reparem no texto da matéria do ClicEsportes: Desentendimento na regra O Sergipe foi eliminado na terceira fase após vencer o Alecrim por 3 a 1 na partida de ida e perder na volta por 3 a 0. Com saldo de gols pior, a equipe terminou a fase na segunda posição e não avançou. No entanto, além dos vencedores dos cincos jogos, outras três equipes somaram três pontos (entre elas o Sergipe), o que indicava classificação para a próxima fase. Mas não foi isso que aconteceu. Na tabela da quarta fase, um dos times classificado era o Tupi (MG), que somou apenas dois pontos na terceira fase. O regulamento diz que “se classificam para a quarta fase somente os vencedores do mata-mata e mais três times que apresentaram os melhores...

Leia Mais

Seleção do Brasileirão 2009 do Almanaque Esportivo

Abaixo minha seleção do Campeonato Brasileiro 2009, com algumas considerações extras. Mandem a de vocês!!!! Goleiro: Victor (Grêmio) Lateral-direito: Léo Moura (Flamengo) Zagueiro: Miranda (São Paulo) Zagueiro: Réver (Grêmio) Lateral-esquerdo: Júlio César (Goiás) Volante pela direita: Pierre (Palmeiras) Volante pela esquerda: Guiñazu (Internacional) Meia-direita: Diego Souza (Palmeiras) Meia-esquerda: Petkovic (Flamengo) Primeiro atacante: Diego Tardelli (Atlético-MG) Segundo atacante: Adriano (Flamengo) Treinador: Silas (Avaí) Revelação: Giuliano (Inter) Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF) Surpresa da competição (time): Avaí – de possível rebaixado a quase Libertadores Decepção da competição (time): Sport – da Libertadores para a lanterna e rebaixamento Surpresa da competição (jogador): Petkovic – contratado pelo jurídico para abater dívida, se tornou o pilar da recuperação do Flamengo aos 37 anos. Decepção da competição (jogador): Vágner Love – Contratado por um valor expressivo, fez apenas 4 gols (2 de pênalti) em 10 jogos e teve rendimento ruim. Acusado de estar na ‘balada’. Surpresa da competição (técnico): Andrade, de interino a possível campeão brasileiro, virtualmente na Libertadores 2010 Decepção da competição (técnico): Paulo Autuori no comando do Grêmio, com rendimento pior que Celso Roth no ano anterior com time inferior Melhor jogo: Santos 3×4 São Paulo, 2º turno Pior jogo: Fluminense 0x0 Botafogo, 2º turno Jogo mais dramático: Corinthians 2×3 Náutico – Virada nos últimos cinco minutos, fora de casa e com um jogador a menos. Melhor arbitragem: Sandro Meira Ricci em Botafogo...

Leia Mais