Com algum atraso, vamos à análise do GP do Brasil de Fórmula-1. O GP do Brasil de 2009 decidiu o título como nas últimas quatro temporadas. Desta vez, entretanto, ocorreu uma espécie de anticlímax, pois o campeão era realmente o piloto que estava com mais chances.

Jenson Button se sagrou campeão mundial pela primeira vez em uma prova arrojada, até certo ponto ousada. Prejudicado pelo treino classificatório caótico (que durou mais de 3 horas), largou lá atrás. Escapou dos acidentes na 1° volta, foi ultrapassando corajosamente os adversários (sabendo que uma eventual batida lhe deixaria em situação complicada na prova e na temporada).

Na prova, Rubens Barrichello, que lutava pelo título, não conseguiu abrir diferença depois de largar na pole, e teve um péssimo desempenho no segundo jogo de pneus. Assim, Mark Webber e Robert Kubica se aproveitaram para ultrapassá-lo na primeira parada, enquanto Hamilton aproveitou os problemas de Barrichello no segundo ‘stint’. Após a terceira parada, já sabendo que o título era uma miragem, Rubinho ainda contou com o azar de um pneu furado, caindo para oitavo lugar e perdendo a vice-liderança do Campeonato de Pilotos para Sebastien Vettel.

Enquanto isto, Button fazia uma corrida ousada e chegou em quinto lugar, garantindo o título. Destaque ainda para a agressiva e rápida prova do japonês Kamui Kobayashi, que já vinha agradando na GP2. No lugar de Timo Glock, o japa da Toyota merecia algo melhor que o 10° lugar. Boas provas ainda de Nico Rosberg e Nick Heidfeld, que deram azar nos abandonos…

Este foi o 14° título da Grã-Bretanha, campeã antes com Damon Hill, Graham Hill, Mike Hawthorn, John Surtees, James Hunt, Nigel Mansell, Lewis Hamilton e os escoceses Jackie Stewart e Jim Clark. Algo totalmente inesperado para Button, que ano passado passou a temporada inteira largando no fim do grid em uma tartaruga móvel chamada Honda, e que estava sem emprego até janeiro. Mas merecido para um piloto que sempre mostrou talento e foi até 3° lugar da temporada 2004 pilotando pela B.A.R.

Button mereceu porque:
– Não quebrou em nenhuma prova
– Sofreu um único acidente, na Bélgica, e não foi culpa dele
– Foi o piloto que mais terminou provas na zona de pontuação
– Foi o piloto que mais venceu na temporada (seis vitórias)
– Foi o melhor, simplesmente

Lista completa de prêmios aqui:
ALMANAQUE ESPORTIVO – PREMIAÇÕES ESPECIAIS F-1 2009

Troféu “Jim Clark” – Para Mark Webber, sem um único erro durante todo o final de semana. Menção honrosa para Lewis Hamilton que fez ótima tática de paradas e pulou do 17° para o pódio ao final da prova.

Troféu “Rouge & Blanc” – Para Jenson Button, Kamui Kobayashi e Sebastien Vettel. Os três deram shows de ultrapassagens nesta pista fantástica chamada Interlagos.

Troféu “Didi Mocó Prize For Technical Achievements” – Para a patética parada de boxes de Heikki Kovalainen, que saiu com a mangueira grudada e quase colocou fogo no carro de Kimi Raikkonen. Menção desonrosa para mais uma pífia corrida de Romain Grosjean.

Troféu “Chris Amon” – Para Fernando Alonso, que levou uma porrada sem nem saber daonde vinha a batida.

Troféu “Fiofó de Ouro” – Para Button, que viu cinco carros à sua frente no grid baterem ainda na primeira volta, pulando de 14° para o 9° lugar.

Troféu “Dick Vigarista”
– Para Jarno Trulli, que bateu em Adrian Sutil e depois teve um ‘piti’ quase indo às vias de fato.

Troféu “Porquê eu não fiquei com minha boca fechada”
– Todo mundo comportado

AINDA HOJE, A ANÁLISE DO GP DOS EMIRADOS ÁRABES… DEPOIS QUE EU PERDER O SONO…