O post de hoje deve ser lido com isenção, atentando-se aos números pelos leitores do Almanaque Esportivo. Ontem li um texto do gremista Felipe Sandrin que diziaVai-se a década maldita., informando sobre as dificuldades do Grêmio desde 2000 e o quão feliz ele estava com o fim deste período. 

Também vi a coluna do colega Wianey Carlet falando sobre o desempenho gremista nesta década. Ao se analisar comparativamente os resultados obtidos no considerado pela imensa maioria dos colorados como a “Década Perdida”, os anos 90 de Asmuz e Záchia, se nota como são ruins os resultados do Grêmio nestes últimos anos. 

Os dados são claros e mostram que, a despeito de uma exagerada ênfase a ‘títulos’ que nem deveriam ser do porte de times como o Grêmio (como a Segunda Divisão), especialmente na gestão de Paulo Odone, os gremistas tem números que exigem melhores resultados de seu time e diretoria. 

Aos poucos, a torcida gremista começa a perceber que seus resultados recentes não são bons e cobrar mais da direção. Duda Kroeff recebeu muito mais pressão da torcida neste ano de 2009 que Odone em todo seu mandato de quatro anos.

OBS: Evidentemente, como homem das exatas, sei que o calendário gregoriano não tem ano zero e as décadas começam sempre no ‘ano 1’ de cada período. Porém historicamente o número “zero” é considerado neste tipo de análise por simbolizar o início de um novo período.

Tabela comparativa entre décadas