Para se elaborar um ranking histórico da Copa do Brasil, somar pura e simplesmente todos os resultados da história não é mais o critério mais adequado. IMPORTANTE:Lembrando que isto é apenas um levantamento histórico, para discussão de boteco.

Somando os títulos, o resultado é simples. Neste caso o Grêmio e o Cruzeiro dominam amplamente a competição com quatro títulos. O Grêmio tem dois vices a mais, então fica à frente do time mineiro. O Corinthians é o terceiro com três conquistas, o Flamengo tem dois títulos e todos os demais times levaram uma vez. 

Mas o somatório pura e simples não é legal. Isto porque desde 2002 os times brasileiros na Taça Libertadores não disputam a Copa do Brasil. Ou seja, um time que disputa todos os anos a Copa do Brasil significa que não disputa a Libertadores há muito tempo, e tem sido insuficiente. Vasco da Gama, Atlético-MG e Botafogo seriam beneficiados nesta análise. 

Manter o critério antigo, mais simples e correto, seria prejudicar quem conquista a chance de disputar a Libertadores. Então o amigo gremista Edison Klein, louco por estatísticas e grande colaborador do Almanaque Esportivo, bolou outra maneira de analisar os times. Ela leva em conta o desempenho de cada time na competição e também quantas participações o time teve. 

É o melhor ranking? Não sei, acho que não existe resposta para esta pergunta. Mas certamente é mais justo. No Campeonato Brasileiro, eu prefiro o somatório de pontos pelo simples fato de que, se um time não disputa o Brasileiro, é por demérito seu e não por prêmio, como ocorre na Copa do Brasil. 

No primeiro critério (premiação analisado com número de disputas), o líder é o Paulista de Jundiaí: disputou uma vez e levou o título. o Santo André tem 1 título em 2 anos. O Flamengo é o terceiro e o Grêmio é o quarto, certamente prejudicado por ter sido eliminado precocemente nas últimas participações.

Outro time pequeno presente é o 15 de Novembro de Campo Bom, que foi às semifinais e 3º fase em dois anos seguidos. De longo histórico de micos na competição apesar de um título e um vice-campeonato, o Inter é apenas o 13º colocado.

Já no segundo, como era de se esperar, o líder é o Grêmio, seguido de perto pelo Flamengo e Corinthians. Neste, os times brasileiros mais tradicionais são a maioria e apenas o Atlético-MG nunca conquistou uma Copa do Brasil.

Grêmio Campeão da Copa do Brasil 2001 - Crédito: Reprodução site http://www.torcedor.gremista.non.br

CRITÉRIOS

CAMPEÃO – 16 PONTOS
VICE    – 12 PONTOS
ELIMINADO NAS SEMIFINAIS – 8
ELIMINADO NAS QUARTAS    – 4
ELIMINADO NAS OITAVAS    – 2

O ÍNDICE DE PARTICIPAÇÃO LEVA EM CONTA A SOMA DE PONTOS DIVIDIDO PELO NRO DE PARTICIPAÇÕES
O ÍNDICE GERAL LEVA EM CONTA A SOMA DE PONTOS DIVIDIDO PELO NRO DE EDIÇÕES DO TORNEIO

10 PRIMEIROS NO ÍNDICE DE PARTICIPAÇÃO

EQUIPE              PTOS   PART     INDICE

1°) PAULISTA              16     1     16,0000
2°) SANTO ANDRÉ           16     2      8,0000
3°) FLAMENGO             120    15      8,0000
4°) GRÊMIO               124    17      7,2941
5°) CRUZEIRO             100    15      6,6666
6°) CORINTHIANS          110    17      6,4705
7°) PALMEIRAS             72    14      5,1428
8°) XV DE NOVEMBRO – RS   10     2      5,0000
9°) SÃO PAULO             50    11      4,5454
10°) FLUMINENSE            68    15      4,5333

10 PRIMEIROS NO ÍNDICE GERAL

1°) GRÊMIO               124    17      5,9047
2°) FLAMENGO             120    15      5,7142
3°) CORINTHIANS          110    17      5,2380
4°) CRUZEIRO             100    15      4,7619
5°) VASCO DA GAMA         84    19      4,0000
6°) PALMEIRAS             72    14      3,4285
7°) FLUMINENSE            68    15      3,2380
8°) INTERNACIONAL         64    18      3,0476
9°) ATLÉTICO-MG           64    18      3,0476
10°) SPORT RECIFE          54    15      2,5715

Neste ranking, o Inter está em 13.lugar, com 64 pontos,   em 18 participações, com um índice de 3,5555