Select Page

Mês: junho 2010

Copa 2010: Resumão das oitavas, os melhores e piores do Mundial

As torcidas nos estádios e os milhões de espectadores viram o início da fase eliminatória do Mundial de 2010 sem nenhuma zebra. As oitavas-de-final proporcionaram muitos gols pois foram assinalados 22 gols em 8 partidas, média muito próxima a 3 gols por jogo. Exceto no último dia. Mais do que isto, os jogos foram empolgantes, emocionantes e de boa qualidade. Exceto no último dia. A ressalva se faz presente, pois as partidas desta terça-feira, Paraguai 0x0 Japão (5×3 para os sul-americanos nos pênaltis) e Espanha 1×0 Portugal foram os jogos mais fracos (tá, ok, o duelo ibérico foi melhor tecnicamente apesar de insosso). O Brasil venceu com facilidades o time do Chile, eterno freguês. Inclusive acertei o autor de dois gols brasileiros: Luís Fabiano e Robinho, eternos carros chilenos. Esqueci do Juan… O jogo contra a Holanda será bem mais difícil, vou falar deles nesta quarta e quinta-feira. Os favoritos Brasil, Alemanha, Argentina, Paraguai, Uruguai, Espanha passaram de fase, enquanto EUA x Gana era equilibrado e deu o time africano na prorrogação. Os uruguaios fazem a melhor campanha desde 1970, quando foram para as semifinais. Já os ganeses se igualam ao Senegal em 2002 e Camarões em 1990 como as melhores campanhas africanas de todos os tempos. É claro que tivemos polêmicas de arbitragem. O escandaloso gol não-marcado para a Inglaterra, que a bola entrou 33cm dentro do gol contra...

Read More

Copa 2010: Resumão da 3º rodada, os melhores e piores do Mundial

Com dois dias de atraso, vamos continuar falando dos melhores de cada rodada da Copa do Mundo. A 3° e última partida da primeira fase confirmou a eliminação surpreendente dos últimos dois finalistas, Itália (campeã) e França (vice-campeã). Também confirmou um predomínio do futebol sul-americano, com seus cinco times classificados e quatro deles em 1° lugar do grupo. Apenas o Chile sofreu uma derrota em toda a primeira fase, e foi contra a poderosa Espanha por 2×1. A CONCACAF classificou os tradicionais EUA e México para a segunda fase, enquanto os africanos só emplacaram Gana. Já a Ásia garantiu os também tradicionais Japão e Coréia do Sul na segunda fase. Como esperado, a Oceania não classificou a Nova Zelândia, mas esta não fez feio: terminou o Mundial com três empates e invicta. Melhor time da terceira rodada: Uruguai, líder do ‘grupo da morte’ e jogando muito bem Pior time da terceira rodada: Dinamarca, tomou um baile histórico dos japoneses Melhor defesa da terceira rodada: Uruguai, ainda sem levar gol no Mundial e com pouquíssimos sustos. Pior defesa da terceira rodada: Itália, tomou três gols em falhas defensivas Melhor ataque da terceira rodada: Eslováquia, ganhou a vaga de maneira surpreendente. Pior ataque da terceira rodada: Suíça, que só precisava fazer um gol para se classificar e não chegou nem perto. Surpresas positivas da terceira rodada: Japão, Eslováquia, Gana Surpresas negativas...

Read More

Decolagem espetacular de Webber foi reprise de acidente sábado na GP2

A impressionante batida (vídeo em instantes) do australiano Mark Webber, decolando na traseira do finlandês Heikki Kovalainen no GP da Europa, disputado em Valencia, foi simplesmente idêntica a um acidente ocorrido exatamente no mesmo local(valeu, Marco Borges!) envolvendo o venezuelano Rodolfo González e do tcheco Joséf Kral. Nas duas batidas, o carro que vinha atrás abalroou o rival e decolou, girando no ar e caindo na área de escape. Vejam o acidente de Webber: http://globoesporte.globo.com/videos/formula-1/v/mark-webber-atropela-heikki-kovalainen-e-sai-voando-na-volta-10-do-gp-da-europa/1290685/#/todos%20os%20v%C3%ADdeos/page/2 Vejam a batida de Kral:...

Read More

França e sua montanha-russa nas Copas do Mundo: 2002 e 2010

Continuando a contar a irregular trajetória da Seleção Francesa de Futebol. Depois de contar dos vexames de 1990 e 1994, quando ficou de fora da Copa do Mundo, os momentos trágicos continuam: as eliminações de 2002 e 2010 ainda na primeira fase. 2002 Depois do título mundial de 1998 e da conquista da Eurocopa em 2000, a França era apontada como a favorita para a conquista do Mundial ao lado da Argentina. E tal qual nossos vizinhos de continente, protagonizou um fiasco histórico. Caiu na primeira fase com duas derrotas e  um empate, e sem marcar um golzinho sequer. Os problemas começaram nos amistosos finais antes do Mundial. Zidane, em grande fase técnica, sofreu lesão e ficou fora dos dois primeiros jogos da Copa contra Senegal e Uruguai. Já Cissé quebrou a perna antes de um amistoso contra a China e foi cortado. Na partida inaugural, o estreante Senegal marcou 1×0 com Papa Bouba Diop, e segurou o resultado até o final. Trezeguet e Henry acertaram a trave de Tony Sylva, enquanto El-Hadji Diouf também acertou o travessão de Barthez. Zebraça na abertura do Mundial do Japão e Coréia do Sul: [youtube=http://www.youtube.com/watch?v=GXd7dyLPQ2A&w=480&h=385] No segundo jogo, contra o Uruguai, outro show de gols desperdiçados. Para piorar, Henry foi expulso ainda no primeiro tempo, deixando a França com 1 jogador a menos. No finalzinho, o Uruguai ainda perdeu o gol que...

Read More

França e sua montanha-russa nas Copas do Mundo: 1990 e 1994

A eliminação de maneira ridícula, ainda na primeira fase, da Seleção Francesa manteve o histórico “eletrocardiograma” dos “Les Bleus” nos últimos 30 anos de Mundiais. Campeã em 1998, a França manteve a sina de ir muito bem ou ir muito mal nas Copas do Mundo. Vamos contar estas histórias aqui no Almanaque. Os números são expressivos, para ambas as teses: Campeã: 1998 Vice-campeã: 2006 Semifinalista: 1982 e 1986 Eliminada na 1º fase: 2002 e 2010 Nem se classificou: 1990 e 1994 Vamos começar a contar os fiascos de 1990 e 1994 e à noite os vexames de 2002 e 2006. No sábado, as semifinais de 1982 e 1986, o vice de 2006 e o título de 1998. O Brasil esteve envolvido em 86, 1998 e 2006… 1990: A eliminação ainda na fase classificatória de 1990 foi comandada por um inexperiente técnico Michel Platini. Hoje presidente da UEFA, ex-dirigente da FFF, Platini engatinhava fora dos gramados quando assumiu no lugar do veterano técnico Henri Michel, comandante nas Copas de 1982 e 1986. Este foi demitido após uma vitória magra sobre a Noruega e um empate contra o Chipre. Em renovação, a França sofria sem Platini, Fernandez, Giresse e Six. Jovens como Papin e eficientes como Sauzée lideravam o time dentro de campo. Se a Iugoslávia mostrava um futebol espetacular da geração de ouro antes da Guerra Civil, ninguém imaginava que a Escócia...

Read More

Categorias

Arquivos