Depois de todo o imbróglio envolvendo a antecipação da Janela de Transferências, achei coerente reforçar uma opinião já demonstrada antes aqui no Almanaque Esportivo sobre a inversão dos períodos de registro de atletas provenientes ou sendo transferidos para o futebol do Exterior.

Defendo a idéia de que a Janela de Transferências curta seja empurrada para janeiro, e a Janela de Transferências longa seja transferida de janeiro a março para o período entre Junho e Agosto. Isto deixaria de acordo com os principais mercados da Europa e não prejudicaria nenhum dos clubes principalmente no REFORÇO de atletas.

Vão dizer: “ah, mas também aumenta o período da janela que os jogadores podem deixar os clubes”. Errado, afinal o conceito da janela vale para o time que contrata e não para o que vende.

Explicação simples:Hoje o Inter pode vender o Giuliano em 1º de julho para o Arsenal porque a janela inglesa já está aberta. Porém não pode comprar o Deivid em 1º de julho porque a janela brasileira está fechada.

Com a alteração sugerida por mim, o 1º continuaria ocorrendo, mas a segunda hipótese seria contemplada.

VEJA TAMBÉM TUDO QUE SAIU NO ALMANAQUE SOBRE JANELA DE TRANSFERÊNCIAS