Select Page

Mês: abril 2011

Borussia Dortmund: o campeão mais jovem do futebol europeu!

O poderoso Borussia Dortmund, uma das 3 maiores torcidas do futebol alemão, foi campeão alemão pela sétima vez neste sábado. A “Salva de Prata” foi levantada após uma vitória de 2×0 sobre o FC Nürnberg no lendário Westfalenstadion, gols do atacante paraguaio Lucas Barrios e do polonês Robert Lewandowski, aliada à derrota do Bayer Leverkusen contra o FC Köln. O “Deuscher Meister” (campeão alemão) conquista seu primeiro título em nove anos, se igualando ao arquirrival Schalke 04 e atrás somente do Nürnberg (nove títulos) e do Bayern de Munique (22 conquistas). Porém muito mais importante do que isto é a sensação de que algo especial ocorre no vale do Ruhr. O time do Borussia Dortmund é um dos mais jovens da Europa e, sem dúvida, o mais novo time campeão nacional da temporada. A média geral do elenco é de 24,6 anos, mas a do time titular é muito inferior a isto. A festa da sempre marcante Südtribune (o tobogã atrás de um dos gols), merece uma homenagem. A música que toca é a “Marcha Triunfal” da opera Aída, de Giuseppe Verdi: [youtube=http://www.youtube.com/watch?v=lIK9TDnTuZ0&w=560&h=349] O treinador Jürgen Klopp mostrou um trabalho formidável em um elenco que só tinha um titular veterano, o goleiro Roman Weidenfelder com 30. O capitão Sebastien Kehl com 31 mas  mal jogou na temporada por causa das lesões que assolam sua carreira. E foi substituído com brilhantismo...

Leia Mais

LIBERTADORES: Estatística de decisões do Inter em casa e como visitante

O Internacional, em oito prévias participações em Taças Libertadores, já disputou doze vezes uma fase eliminatória. O retrospecto colorado chega a impressionar. São seis classificações como mandante no segundo jogo e quatro como visitante.  Além de dois títulos obtidos em casa, contra o São Paulo e contra o Chivas Guadalajara-MÉX, foram outras oito classificações. Em 12 disputas de mata-mata, o Inter só foi eliminado duas vezes. A primeira a final de 1980 e a outra na semifinal de 1989. Os jogos contra o Nacional-URU e Olímpia-PAR, respectivamente, são 3 das maiores tragédias coloradas. Uma delas em Montevidéu e a outra em pleno Beira-Rio, no célebre “Sarriá à Gaúcha“. Classificações como mandante no segundo jogo: 2006 – Nacional-URU (oitavas-de-final) 2006 – LDU-EQU (quartas-de-final) 2006 – Libertad-PAR (semifinal) 2006 – São Paulo (final, Inter campeão) 2010 – Banfield-ARG (oitavas-de-final) 2010 – Chivas Guadalajara (final, Inter campeão) Eliminações como mandante no segundo jogo: 1989 – Olímpia-PAR (semifinal) Classificação como visitante no segundo jogo: 1989 – Peñarol-URU (oitavas-de-final) 1989 – Bahia (quartas-de-final) 2010 – Estudiantes-ARG (quartas-de-final) 2010 – São Paulo (semifinal) Eliminações como visitante no segundo jogo: 1980 – Nacional-URU (final, Inter vice-campeão) OBS: O Inter foi eliminado na primeira fase em 1976, 1993 e 2007. Em 1977 a segunda-fase era um triangular. VEJA TAMBÉM Na terça-feira mostrei o retrospecto do Grêmio em matas-matas na Taça Libertadores. Ao longo da história o Tricolor fez 25 jogos de mata-mata...

Leia Mais

Grêmio se atrapalha, perde e fica em situação dramática na Libertadores

Um desastre. Esta expressão sintetiza a surpreendente derrota de 2×1 do Grêmio para a Universidad Catolica, oitavas-de-final da Libertadores 2011. Em uma atuação de bravura mas pouca técnica e organização tática, o time de Renato Portaluppi jogou quase 60 minutos com dezjogadores, após uma expulsão merecida e absolutamente infantil de Borges, já perdendo por 1×0. Comandado por uma atuação soberba do capitão Fábio Rochemback, e com Douglas rejeitando a fama e mostrando uma grande entrega em campo, o Grêmio empatou no segundo tempo em um lance isolado de puro talento. Mas a desorganização e o visível cansaço imperou nos minutos finais e novamente a Catolica passou à frente no final do jogo, 1º derrota em casa desde a final da Libertadores 2007. Nem a pífia atuação do árbitro argentino Nestor Pitana, que deixou de expulsar 3 chilenos e ainda Rochemback, servirá de desculpas para o mau resultado, futebol e sentimento de angústia sobre a permanência do Grêmio na principal competição do ano. Com vários lesionados e um ataque em frangalhos, aliados à visível má-vontade da diretoria com seu trabalho, Renato terá uma missão dificílima na próxima quarta-feira, quando a vitória é imprescindível e nem assim pode ser suficiente (1×0 não adianta e 2×1 leva às penalidades). O início pareceu auspicioso aos 35 mil empolgados tricolores. Um gol quase de trapalhada em escanteio a dois minutos e depois um chute de Douglas no poste antes de 10...

Leia Mais

LIBERTADORES: Estatística de decisões do Grêmio em casa e como visitante

O retrospecto do Grêmio decidindo fora de casa é regular na Taça Libertadores ao longo das participações tricolores. Foram oito oportunidades, com quatro classificações e quatro eliminações jogando a primeira em casa e a segunda como visitante, exatamente a situação que começará a ser definida nesta terça-feira, contra a Universidad Catolica-CHI. Parte das informações e a ideia deste post foram originados de tuitadas do blog Carta na Manga, do ótimo jornalista Vicente Fonseca (perdão pelo meu erro estúpido!!). Os números como classificado decidindo no Olímpico são amplamente favoráveis: 17 confrontos, com 13 classificações (e 1 título, em1983 contra o Peñarol) e 4 eliminações. Confiram os dados completos: Classificações como mandante no segundo jogo: 1983 -Peñarol-URU (final, Grêmio campeão) 1995 – Olímpia-PAR (oitavas-de-final) 1995 – EMELEC-EQU (semifinal) 1996 – Botafogo (oitavas-de-final) 1996 – Corinthians (quartas-de-final) 1997 – Guaraní-PAR (oitavas-de-final) 1998 – Nacional-URU (oitavas-de-final) 2002 – River Plate-ARG (oitavas-de-final) 2003 – Olímpia-PAR (oitavas-de-final) 2007 – São Paulo (oitavas-de-final) 2007 – Defensor-URU (quartas-de-final) 2009 – Universidad San Martín-PER (oitavas-de-final) 2009 – Caracas-VEN (quartas-de-final) Eliminações como mandante no segundo jogo: 1997 – Cruzeiro (semifinal) 2002 – Olímpia-PAR (semifinal) 2007 – Boca Juniors-ARG (final) 2009 – Cruzeiro (semifinal) Classificação como visitante no segundo jogo: 1995 – Palmeiras (quartas-de-final) 1995 – Nacional-COL (final, Grêmio campeão) 2002 – Nacional-URU (quartas-de-final) 2007 – Santos (semifinal) Eliminações como visitante no segundo jogo: 1984 – Independiente-ARG (final) 1996 –...

Leia Mais

Futebol italiano negocia direitos de TV em conjunto e bate recorde

A união faz a força… ao menos na Itália. Uma revolução pode marcar o final da temporada 2010/11 do futebol italiano. Se o título está praticamente garantido ao Milan depois de sete anos, mudanças significativas na partilha financeira podem modificar o fluxo do futebol no país, em profunda crise econômica, técnica e até mesmo de prestígio nas últimas temporadas. A divisão de direitos através de um acordo coletivo para os próximos dois anos gerou um benefício considerável para todos os envolvidos. O contrato adquirido pela Mediaset (do grupo do premiê Silvio Berlusconi) e pela Sky Italia, gerou mais de 1,8 bilhão de euros para os times das Séries A e B pelo período até metade de 2012. Depois de anos no ostracismo, se distanciando da Liga Inglesa e vendo os crescimentos da Liga Espanhola e Alemã, a Itália dá o primeiro passo para a recuperação. Reparem que hoje somente o futebol espanhol não possui um contrato coletivo de vendas. E a disparidade entre Real Madrid, Barcelona contra os demais tem sido tão grande que até mesmo estes já pensam em refazer a forma de negociação para as próximas temporadas. CRITÉRIOS ADOTADOS 40% – Divididos igualmente 30% – Divididos em critérios esportivos – 15% para as classificações nas últimas 5 temporadas, 10% para as classificações históricas e 5% baseado nas colocações da última temporada 30% – Divididos por interesses das...

Leia Mais