Continuando a série preparatória para a decisão da Liga dos Campeões da Europa, sábado entre Manchester United e Barcelona, vamos viajar no tempo até 1991. Depois de contarmos a história do jogo de 1984, pelas quartas-de-final da Recopa, vamos recordar a decisão entre estas duas equipes há exatos 20 anos, pela mesma Recopa (hoje extinta).

De um lado, o Barcelona que iniciava uma trajetória que lhe deixaria no topo do futebol europeu em menos de uma temporada. Já comandada pelo gênio inquieto do holandês Johan Crujff, o Barça tinha o talento do zagueiraço Ronald Koeman, a classe superior do dinamarquês Michael Laudrup e o oportunismo do artilheiro Julio Salinas. Faltavam ainda os craques Hristo Stoichkov e Romário, que chegariam na temporada seguinte.

Já o Manchester United no início de sua fase vitoriosa, já possuía a espinha dorsal defensiva de Dennis Irwin, Gary Pallister e Steve Bruce. No meio, a categoria de Bryan Robson e o dinamismo de Paul Ince, e no ataque a eficiência do galês Mark Hughes. O treinador já era Alex Ferguson.

O jogo único foi disputado no belo De Kuip, estádio do Feyenoord em Roterdã-HOL. Era a primeira decisão de um time inglês após os cinco anos de suspensão de todas as competições europeias após o massacre de Heysel, quando dezenas de torcedores da Juventus morreram após distúrbios com a torcida do Liverpool. Cercado de um colossal sistema de segurança, 50 mil torcedores assistiram um bom jogo.

Levemente inferior tecnicamente, o Manchester aproveitou a falta de experiência dos espanhóis contra o estilo direto de jogo, já que há anos nenhum time do continente tinha jogos oficiais contra os clubes ingleses. Enquanto o Barça tentava tocar a bola, o United abusava do jogo aéreo e das estocadas em velocidade.

Foi assim que saiu o primeiro gol já no segundo tempo, aos 23 minutos em conclusão de oportunismo de Hughes. Logo depois, o centroavante drbilou o goleiro Busquets (pai do atual volante do Barcelona Busquets) e, quase sem ângulo, chutou forte para fazer 2×0. Aos 35 do segundo tempo, Koeman(o maior zagueiro-artilheiro da história do futebol) bateu falta, o goleiro Les Sealey falhou e diminuiu para o Barcelona, 2×1. Dali em diante o Barça, mesmo com 1 jogador a menos (Nando expulso), massacrou o United, Mas a barreira defensiva inglesa se segurou e o Manchester foi campeão, primeiro título europeu de Ferguson no comando do time.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=LwnaqlAU6rc&w=425&h=349]


SÉRIE COMPLETA DOS DUELOS ENTRE BARCELONA E MANCHESTER UNITED