Kolos Lengyel, Janos Csak e Krisztian Selmeczi (todos da Hungria), Sinisa Zrnic, Kenan Bajramovic e Rizah Ridalovic (da Bósnia-Herzegovina) estão banidos do futebol profissional pela FIFA. A entidade anunciou hoje o resultado de uma investigação que começou em março após dois amistosos realizados no mesmo dia, 09 de fevereiro de 2011: Letônia 2×1 Bolívia, Estônia 2×2 Bulgária.

Coincidentemente ambos foram organizados por uma agência tailandesa, e as partidas receberam volumes recordes de apostas para jogos visivelmente inexpressivos. Isto já tinha chamado atenção da FIFA antes dos jogos.

Os dois jogos foram disputados em Antaya, na Turquia. Apenas 40 torcedores assistiram o 1º jogo e 100 o 2º confronto. O mais estranho todos os gols saíram de cobranças de pênalti: sete.

Em uma delas, no jogo Letônia 2x Bolívia, o 1º pênalti foi cobrado duas vezes. Desde antes das partidas, já se tinha suspeitas sobre estes jogos, e depois se verificou um lucro extraordinário de 6 milhões de dólares para os operadores de apostas.

O curioso é que analisando-se as imagens do único jogo que se tem registro televisivo, entre estonianos e búlgaros, 3 dos 4 pênaltis realmente existiram, enquanto o 3º pênalti (letão) é totalmente inexistente. A questão é que são lances que dificilmente seriam marcados em um jogo oficial. Vejam:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=jB-S7KYAG7c&w=425&h=349]

Já no outro jogo, transmitido apenas pela internet e por uma rádio de La Paz,a repercussão nos jornais bolivianos e letões é de que nenhum dos pênaltis existiu.

O treinador boliviano Gustavo Quinteros, que estreava no cargo naquele dia, disparou: “El más importante del partido fue el árbitro, que cobró tres penales, para mí los tres inventados, dos en contra y uno a favor. Una vergüenza lo que cobró”.