Select Page

Mês: maio 2012

RS é vice-campeão feminino de vôlei infanto: Rio conquista o bicampeonato!

Em uma final equilibrada, o Rio de Janeiro se sagrou bicampeão brasileiro de Vôlei Feminino Infanto-Juvenil (Sub-17) neste sábado em Rezende-RJ. Na decisão, as cariocas bateram o Rio Grande do Sul por 3 sets a 1, parciais de 25/21, 25/21, 29/31 e 25/19.  Em terceiro lugar ficou o time São Paulo  enquanto o surpreendente Pará terminou no 4º lugar. Na decisão, cinco atletas campeãs sul-americanas infantil pela Seleção Brasileira em 2011 estavam presentes: as fluminenses Drussyla Costa, Giulia (Gávio, filha do campeão olímpico Giovane) e a levantadora Thais; e as gaúchas Lyara Batista (Sogipa, de Porto Alegre)  e Sabrine Wagner (Martin Luther King, de Estrela). Acompanhei o jogo com grande atenção e orgulho, afinal minha sobrinha Lyara Batista Medeiros (atleta da SOGIPA) foi a levantadora do time gaúcho. Até ano passado, Lyara era central mas este ano está apostando na posição de levantadora, com ótimo desempenho. A torcida foi grande lá em casa, mas o nível espetacular da atacante  Drussyla acabou garantindo o bicampeonato do Rio. Ao RS, um avanço: de 3º para o 2º lugar. EQUIPE GAÚCHA Bárbara Thaís Krug, Fernanda Risco, Samara Goncalves, Victória Souza Strehl, Lyara Medeiros, Diana Pontalti, Camila J. Lau, Josyane Menezes, Jordana Jandrey, Sabrine Wagner, Anna Luisa Carneiro e Daniela Mors COMISSÃO TÉCNICA Rodrigo Rother (técnico) e Diogo Desbessel (auxiliar técnico) CLASSIFICAÇÃO FINAL Rio de Janeiro Rio Grande do Sul São Paulo Pará Paraná...

Read More

Euro’96 – O futebol volta para casa

Escrevi o texto abaixo para o blog “Futebol Europeu Online“, do amigo Eduardo Tavares Júnior. Ele trata de minhas lembranças e emoções a respeito da Eurocopa de 1996, uma competição singular que, se não primou pela qualidade técnica, marcou pelas emoções que me trouxeram. “Surpresa, drama, glória, dominação. Sentimentos diversos ecoam em minha mente ao recordar a Eurocopa de 1996. Confesso que, depois da minha euforia com a conquista da Dinamarca em 92 contra todas as expectativas, a ansiedade estava alta. Seria a chance de ver o renascido futebol inglês. Naquela época, sem globalização da mídia, apenas ouvíamos falar do que ocorria nos gramados britânicos. Foram os ingleses os primeiros a tratarem os torcedores como verdadeiros clientes, promovendo o conforto e reformando seus centenários estádios a um nível ainda não visto neste esporte. Uma mudança que, gradualmente, atingiria todo o planeta…” Confiram o resto em: Euro 96 – O futebol volta para casa Para aquecer, a trilha que marcou aquela temporada:...

Read More

Caso Brasil de Pelotas: carta de torcedor mostra revolta contra CBF/STJD e FIFA

Desabafo do torcedor Tiago Bundchen, publiquei porque achei um texto bem organizado e consciente da questão. Meu nome é Tiago e sou torcedor XAVANTE, e somente xavante. Não torço pelo meu time pela TV, mas sim no estádio. Meu time está longe dos grandes negócios do futebol brasileiro e mundial. É mantido com o amor da torcida e com a dedicação de abnegados. Na minha cidade, sequer somos os mais abastados, mas isso nunca nos diminuiu em campo. Hoje todos sabem da peleia do Grêmio Esportivo Brasil contra a CBF e a “Justiça” Desportiva. Quando nós torcedores fomos chamados pelo clube para opinar sobre ajuizar ou não ação na justiça (não gosto de chamar de justiça comum) não pensei duas vezes, afinal, alguém tem que enfrentar esse sistema que assola o futebol brasileiro, então que sejamos nós. Imaginei o Rio Grande se erguendo contra SP e RJ! Sempre os mesmos mandam no futebol, como se donos fossem. Fazem negócios e até negociatas. Alguns até já arrumaram resultados e foram descobertos. Punem uns de forma arbitrária (como foi postado no teu espaço em texto que explica as razões do xavante) para privilegiar outros, entendendo ao bel prazer ser mais conveniente para seus interesses. Pois bem, se ninguém (nem o poderoso Internacional, no episódio do escândalo da anulação de jogos) teve coragem de se opor à CBF e ao sistema viciado...

Read More

Grêmio deve bater recorde de público em POA: vejam os últimos 10 anos!

O Grêmio, hoje contra o Bahia pelas quartas-de-final da Copa do Brasil, provavelmente terá o maior público deste ano em Porto Alegre.  O Tricolor precisa ter mais do que 35.530 torcedores no Olímpico, público do jogo Internacional 1×1 Santos pela Copa Libertadores em abril, o que é altamente provável. Nos últimos dez anos, em  seis temporadas o recorde de público foi do Internacional e em outras quatro foi o Grêmio. Nesta análise entram cinco finais. (OBS: tinha esquecido do jogo Grêmio 4×2 Flamengo, o sempre atento @tiagocorr me corrigiu no Twitter). ANO – JOGO – COMPETIÇÃO – PÚBLICO TOTAL 2011 – Grêmio 4×2 Flamengo – Brasileirão Série A – Público Total:  44.781 2010 – Internacional 3×2 Chivas Guadalajara-MÉX – Copa Libertadores da América – Público Total: 53.124 2009 – Internacional 2×2 Corinthians – Copa do Brasil – Público Total: 50.286 2008 – Internacional 1×1 Estudiantes-ARG – Copa Sul-Americana – Público Total: 51.803 2007 – Internacional 4×0 Pachuca-MÉX – Recopa Sul-Americana – Público Total:  51.023 2006 – Internacional 2×2 São Paulo – Copa Libertadores da América – Público Total: 57.554 2005 – Grêmio 2×0 Santa Cruz – Brasileirão Série B – Público Total: 50.960 2004 – Internacional 0x0 Boca Juniors-ARG – Copa Sul-Americana – Público Total: 47.295 2003 – Grêmio 3×0 Corinthians – Brasileirão Série A – Público Total: 50.282 2002 – Grêmio 4×0 Ríver Plate-ARG – Copa Libertadores da América...

Read More

Grêmio: confira a análise das contratações de 2011 e 2012

A gestão de Paulo Odone completa 18 meses neste mês de junho. Até o momento, o Grêmio contratou 27 atletas na atual gestão do presidente tricolor. Deste total, não podemos considerar atletas contratados para as categorias de base (como Renato Camillo, contratado ontem junto ao Santa Cruz e com 18 anos). O Grêmio teve Antônio Vicente Martins como Vice-Presidente de Futebol em 2011, sendo substituído pelo Diretor-Executivo Paulo Pelaipe. E quem deu certo? A análise abaixo contempla questões como o custo/benefício do atleta, a expectativa pelo mesmo, questões dentro e fora dos gramados. Por exemplo, se o atleta veio como titular e hoje é reserva, ficou com uma análise ruim. Porém se o mesmo jogou bem e depois teve uma queda, os bons momentos não foram esquecidos. Considerando-se o elevado universo de contratações, 27, o desempenho geral não é nada bom. Apenas Léo Gago, Kléber e Marcelo Moreno foram aprovados integralmente em minha análise, todos contratados em 2012. Alguns jogadores estão na média, como o zagueiro Werley, os laterais Pará e Júlio César, os meias Marquinhos e Marco Antônio e o atacante Brandão. Sete ainda não foram avaliados definitivamente: Tony, Pablo, Souza, Zé Roberto, Felipe Nunes, Rondinelly e Bertoglio. Já a lista de reprovados é bem maior, com 11 atletas: Sorondo, Douglas Grolli, Edcarlos, Rodolfo, Naldo, Gilberto Silva, Vinícius Pacheco, Escudero, Carlos Alberto, Miralles e Lins. Apesar de titular,...

Read More

Follow Us

Categorias

Arquivos