Últimas voltas na NASCAR normalmente são perigosas e emocionantes. Às vezes as duas coisas. Na corrida deste domingo em Talladega, vencida por Matt Kenseth, um acidente iniciado por Tony Stewart e Michael Waltrip envolveu nada menos que 25 carros.  Ninguém se feriu com gravidade, e dos 25 carros envolvidos, 17 ainda conseguiram passar na linha de chegada danificados, enquanto oito ficaram parados após o acidente.

Depois de uma bandeira amarela, Stewart liderava seguido por Kenseth, que assumiu a liderança na penúltima volta. Com os carros muito próximos entre si, Casey Mears tocou na traseira de Waltrip, que acertou Stewart. Na confusão, este foi jogado para cima, caindo sobre outros pilotos, enquanto Waltrip bateu forte no muro e ricocheteou, acertando outros pilotos. Vejam as cenas:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=NIHfsbrBpFU&w=520&h=315]

Além de Kenseth, Jeff Gordon e Kyle Busch escaparam da batida, além dos outros 17 pilotos que se acidentaram e conseguiram se arrastar até a linha de chegada. O acidente lembrou o mais dramático da história do automobilismo norte-americano, quando 37 carros bateram em Daytona no ano de 1960, em um acidente chamado simplesmente de “The Big One” (“O Grande”).

Outro acidente marcante foi na última volta, também em Daytona, em 1976. David Pearson e a lenda Richard Petty bateram disputando a vitória da corrida. Já em 2009, também em Daytona, Carl Edwards e Brad Keselowski bateram faltando duas voltas para o final. Todas estas histórias já foram contadas no Almanaque Esportivo:

  • Semana HAVOC III: “The Big One”, Daytona 1960
  • Memória: chegada incrível em 1976 na NASCAR
  • NASCAR: milagre evita tragédia e reabre discussão sobre segurança – 2009
  • 500 Milhas de Daytona 2011: Montoya roda e bate em carro de serviço, que explode!