Select Page

Mês: novembro 2012

TÚNEL DO TEMPO: Há dez anos, morria o jovem atacante Mahicon Librelato

Peço uma licença poética e reproduzir um texto antigo meu. Há exatos 10 anos, em uma curva da Avenida Beira-Mar em Florianópois, o Internacional perdia seu mais promissor jogador: Mahicon Librelato. Duas semanas antes havia salvado o clube do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2002, em uma calorenta tarde de Belém contra o Paysandú: Técnico e raçudo, Librelato caiu nas graças da torcida. Foi o único atleta comprado em definitivo no dramático e complicado primeiro ano da “Era Fernando Carvalho” no Internacional. O sentimento daquele dia pode fazer uma maior justiça ao que senti e ainda sinto. Então vou reproduzir...

Read More

Final da Copa FGF: Pênalti escandaloso não-marcado por Vuaden a favor do Xavante

O Juventude empatou em 0x0 com o Brasil de Pelotas no último domingo em pleno estádio Bento Freitas e conquistou a Copa FGF “Hélio Dourado”. O título deu ao “Papo” uma vaga na Série D 2013. Porém o jogo foi marcado por uma penalidade simplesmente escandalosa não marcada pelo árbitro FIFA Leandro Vuaden. Em um escanteio ainda no primeiro tempo, Vuaden não viu...

Read More

HISTÓRICO: Felipe Melo vai para o gol e pega pênalti no último minuto na Turquia!

O volante Felipe Melo jamais vai esquecer o dia 24 de novembro de 2012. Jogador do Galatasaray, da Turquia, o brasileiro garantiu a vitória fora de casa por 1×0 contra o Elazigspor, da maneira mais inusitada possível: pegando um pênalti nos acréscimos. Como prêmio, manteve o time de Istambul na liderança do Campeonato Turco com 25 pontos. O gol da partida foi marcado por Yekta Kurtulus,no início do 2º tempo. O goleiro uruguaio Fernando Muslera foi expulso após cometer pênalti no finalzinho do jogo e, como o Galatasaray já havia feito as 3 substituições, um jogador de linha foi para o gol. O escolhido foi o brasileiro Felipe Melo, que pulou no lado direito e pegou a cobrança de Türkdogan. Vejam o lance histórico:...

Read More

Fair-Play às avessas: Luiz Adriano faz gol legal, mas imoral na Liga dos Campeões

Simplesmente lamentável o que o atacante brasileiro Luiz Adriano, do ucraniano Shakhtar Donetsk, fez ontem na vitória de 5×2 contra o dinamarquês Nördsjaelland, pela quinta rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa. Quando o jogo estava 1×0, ainda no primeiro tempo, Luiz Adriano aproveitou uma devolução de bola escancarada para marcar um gol, sob os olhares atônitos dos dinamarqueses. Pior, o time depois tentou deixar o adversário fazer um gol e um zagueiro impediu. Vejam o lance. [youtube=http://www.youtube.com/watch?v=-G9bX36wK_U&w=530&h=315] Há alguns anos, meu amigo Alexandre Limeira me demonstrou que o excesso de fair-play acaba jogando contra o andamento da partida, pois aumenta o número de interrupções e de ‘cêra técnica’. Isto fica exemplificado ao ver vídeos de jogos dos anos 80 e 90. Passei a defender a idéia e quanto mais observo os jogos atuais, mais fica claro o problema. Hoje li um texto do amigo Vicente Fonseca, que também tem um posicionamento semelhante, falando que exatamente os defensores da “redução do fair-play” é que ficarão prejudicados por uma atitude como a do ex-atacante colorado. Vejam seus argumentos em “Gol Contra”. Outras histórias eu já contei aqui no Almanaque, vou resumir nos links abaixo: Lances de Fair-Play bacanas – Robbie Fowler e Miroslav Klose negando penalidades marcadas, e o Arsenal pedindo o replay de um jogo com gol contra o fair-play Fair-Play é isto aí! – O...

Read More

DRAMA EM BOGOTÁ: Grêmio aumenta sina de fracassos em território colombiano

A dramática, e polêmica, eliminação na Copa Sul-Americana contra o Millionários-COL deixou a torcida do Grêmio com um sabor amargo. Se existe algum lugar no qual o Tricolor gaúcho não tem muita sorte é na Colômbia em competições sul-americanas. É verdade que conquistou a Libertadores de 1995 contra o Nacional de Medellín em um empate de 1×1, após 3×1 no jogo de ida no estádio Olímpico. Mas o retrospecto global contra times colombianos é catastrófico fora de casa: 8 derrotas, 1 empate e 1 única vitória, em 2009 contra o Boyacá Chicó. Foram três eliminações em competições de mata-mata, a mais dramática nas semifinais de 1996 contra o América de Cali e igualmente de virada por 3×1 após um 1×0 em casa no jogo de ida. Na ocasião, o zagueiro Bermúdez, que marcou era no Boca Juniors de Carlos Bianchi, fez dois gols: [youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Uq2FjMdARY8&w=420&h=315] No Olímpico, em compensação, o Grêmio jamais perdeu: foram 7 vitórias e 2 empates. VEJA TODOS OS CONFRONTOS Copa Libertadores 1983 – Triangular semifinal América de Cali 1 x 0 Grêmio, Grêmio 2 x 1 América de Cali Copa Libertadores 1995 – Finais Grêmio 3 x 1 Atlético Nacional, Atlético Nacional 1 x 1 Grêmio Copa Libertadores 1996 – Semifinais Grêmio 1 x 0 América de Cali, América de Cali 3 x 1 Grêmio Supercopa 1997 – Primeira fase Grêmio 2 x 2 Atlético Nacional,...

Read More
  • 1
  • 2

Follow Us

Categorias

Arquivos