Select Page

Mês: novembro 2012

TÚNEL DO TEMPO: Há dez anos, morria o jovem atacante Mahicon Librelato

Peço uma licença poética e reproduzir um texto antigo meu. Há exatos 10 anos, em uma curva da Avenida Beira-Mar em Florianópois, o Internacional perdia seu mais promissor jogador: Mahicon Librelato. Duas semanas antes havia salvado o clube do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2002, em uma calorenta tarde de Belém contra o Paysandú: Técnico e raçudo, Librelato caiu nas graças da torcida. Foi o único atleta comprado em definitivo no dramático e complicado primeiro ano da “Era Fernando Carvalho” no Internacional. O sentimento daquele dia pode fazer uma maior justiça ao que senti e ainda sinto. Então vou reproduzir o e-mail que escrevi cerca de 1 hora após saber da morte dele por uma página de jornal que, em um primeiro momento, eu simplesmente não acreditei. Em homenagem ao jovem ídolo, uma faixa singela há muitos anos perdura no Beira-Rio: Então, deixo aqui a redação que escrevi há dez anos, ainda estudante na UFRGS, ainda solteiro, ainda com cabelos e mais jovem: Sex, 29 de Nov de 2002 8:14 am “Alexandre Perin” Assunto: … Ano passado soube que o Grêmio queria um centroavante do Criciúma, seu nome era esquisito. Mahicon Librelato. Como o Cruzeiro também o quis, pensei: deve ter algo bom aí Passei a cuidar ele na Série B. Vi muitos jogos no PPV, alguns do Criciúma. Mesmo sendo um time horrível, via que ele jogava boas partidas...

Read More

Final da Copa FGF: Pênalti escandaloso não-marcado por Vuaden a favor do Xavante

O Juventude empatou em 0x0 com o Brasil de Pelotas no último domingo em pleno estádio Bento Freitas e conquistou a Copa FGF “Hélio Dourado”. O título deu ao “Papo” uma vaga na Série D 2013. Porém o jogo foi marcado por uma penalidade simplesmente escandalosa não marcada pelo árbitro FIFA Leandro Vuaden. Em um escanteio ainda no primeiro tempo, Vuaden não viu isto:...

Read More

HISTÓRICO: Felipe Melo vai para o gol e pega pênalti no último minuto na Turquia!

O volante Felipe Melo jamais vai esquecer o dia 24 de novembro de 2012. Jogador do Galatasaray, da Turquia, o brasileiro garantiu a vitória fora de casa por 1×0 contra o Elazigspor, da maneira mais inusitada possível: pegando um pênalti nos acréscimos. Como prêmio, manteve o time de Istambul na liderança do Campeonato Turco com 25 pontos. O gol da partida foi marcado por Yekta Kurtulus,no início do 2º tempo. O goleiro uruguaio Fernando Muslera foi expulso após cometer pênalti no finalzinho do jogo e, como o Galatasaray já havia feito as 3 substituições, um jogador de linha foi para o gol. O escolhido foi o brasileiro Felipe Melo, que pulou no lado direito e pegou a cobrança de Türkdogan. Vejam o lance histórico:...

Read More

Fair-Play às avessas: Luiz Adriano faz gol legal, mas imoral na Liga dos Campeões

Simplesmente lamentável o que o atacante brasileiro Luiz Adriano, do ucraniano Shakhtar Donetsk, fez ontem na vitória de 5×2 contra o dinamarquês Nördsjaelland, pela quinta rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa. Quando o jogo estava 1×0, ainda no primeiro tempo, Luiz Adriano aproveitou uma devolução de bola escancarada para marcar um gol, sob os olhares atônitos dos dinamarqueses. Pior, o time depois tentou deixar o adversário fazer um gol e um zagueiro impediu. Vejam o lance. [youtube=http://www.youtube.com/watch?v=-G9bX36wK_U&w=530&h=315] Há alguns anos, meu amigo Alexandre Limeira me demonstrou que o excesso de fair-play acaba jogando contra o andamento da partida, pois aumenta o número de interrupções e de ‘cêra técnica’. Isto fica exemplificado ao ver vídeos de jogos dos anos 80 e 90. Passei a defender a idéia e quanto mais observo os jogos atuais, mais fica claro o problema. Hoje li um texto do amigo Vicente Fonseca, que também tem um posicionamento semelhante, falando que exatamente os defensores da “redução do fair-play” é que ficarão prejudicados por uma atitude como a do ex-atacante colorado. Vejam seus argumentos em “Gol Contra”. Outras histórias eu já contei aqui no Almanaque, vou resumir nos links abaixo: Lances de Fair-Play bacanas – Robbie Fowler e Miroslav Klose negando penalidades marcadas, e o Arsenal pedindo o replay de um jogo com gol contra o fair-play Fair-Play é isto aí! – O...

Read More

DRAMA EM BOGOTÁ: Grêmio aumenta sina de fracassos em território colombiano

A dramática, e polêmica, eliminação na Copa Sul-Americana contra o Millionários-COL deixou a torcida do Grêmio com um sabor amargo. Se existe algum lugar no qual o Tricolor gaúcho não tem muita sorte é na Colômbia em competições sul-americanas. É verdade que conquistou a Libertadores de 1995 contra o Nacional de Medellín em um empate de 1×1, após 3×1 no jogo de ida no estádio Olímpico. Mas o retrospecto global contra times colombianos é catastrófico fora de casa: 8 derrotas, 1 empate e 1 única vitória, em 2009 contra o Boyacá Chicó. Foram três eliminações em competições de mata-mata, a mais dramática nas semifinais de 1996 contra o América de Cali e igualmente de virada por 3×1 após um 1×0 em casa no jogo de ida. Na ocasião, o zagueiro Bermúdez, que marcou era no Boca Juniors de Carlos Bianchi, fez dois gols: [youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Uq2FjMdARY8&w=420&h=315] No Olímpico, em compensação, o Grêmio jamais perdeu: foram 7 vitórias e 2 empates. VEJA TODOS OS CONFRONTOS Copa Libertadores 1983 – Triangular semifinal América de Cali 1 x 0 Grêmio, Grêmio 2 x 1 América de Cali Copa Libertadores 1995 – Finais Grêmio 3 x 1 Atlético Nacional, Atlético Nacional 1 x 1 Grêmio Copa Libertadores 1996 – Semifinais Grêmio 1 x 0 América de Cali, América de Cali 3 x 1 Grêmio Supercopa 1997 – Primeira fase Grêmio 2 x 2 Atlético Nacional,...

Read More
  • 1
  • 2

Categorias

Arquivos