Michael Jordan, simplesmente o maior jogador de basquete de todos os tempos, e o maior atleta que eu vi na vida, completa hoje 50 anos de idade. Hexacampeão da NBA pelo mítico Chicago Bulls nos anos 90, Jordan é, de maneira praticamente unânime, o ponto máximo de um dos esportes mais populares do planeta. E nada mais sintomático que o “All-Star Weekend” da NBA ser justamente no final de semana desta data tão significativa para este gênio de 1,98m e 98kgs.

Michael Jordan quando foi eleito para o Hall da Fama do Basquete - Foto: Stephan Savoia, AP

É difícil definir um atleta simplesmente completo: maior pontuador em média e aproveitamento da história da NBA, Jordan também virou uma lenda por seu desempenho defensivo, tanto em tocos quanto em roubadas de bola, eleito duas vezes o melhor jogador defensivo da temporada. Eleito para o “All-Star Game” em todas as temporadas, MVP (Most Valuable Player) em todos os títulos do Chicago Bulls e ainda o MVP das finais cinco dos seis anos. E isto não dá nem 5% dos recordes (lista completa aqui na Wikipedia)

10 arremessos nos instantes finais de Jordan:
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=-tk0ITUT8q0&w=420&h=315]

Cresci vendo Michael Jordan brilhar, e sofrendo desilusões com meu eterno freguês New York Knicks na Conferência Leste. Um amigo de infância, o hoje médico André Carvalho Felício, disse certa vez nos históricos playoffs: “O Jordan só tem um defeito: ele não erra!”. Larry Bird, um dos maiores jogadores de basquete de todos os tempos, disse após Jordan fazer 63 pontos em um jogo de playoff contra o seu Boston Celtics: “Vi Deus disfarçado de Michael Jordan”. Detalhe: Jordan estava em sua segunda temporada, no ano de 1985.

Contei no Almanaque Esportivo os históricos playoffs de 1992/93, contra New York Knicks e Phoenix Suns, e 1997/98, contra o Utah Jazz. Mas isto é muito pouco para perceber o impacto do jogador. Para vocês terem uma idéia, o Miami Heat retirou a camisa 23 em homenagem a Michael Jordan. Detalhe: MJ só jogou pelo Chicago Bulls e pelo Washington Wizards, nunca pelo time da Flórida.

E as finanças? Graças a ele, a multinacional Nike chegou a um nível inimaginável. Em certos anos, a figura de Michael Jordan movimentou um bilhão (sim, um BILHÃO) de dólares na economia norte-americana. Suas duas aposentadorias causaram um impacto financeiro bastante grande na NBA, já que Jordan era favorito de todas as torcidas, inclusive daquelas que era um carrasco, como algumas ovações recebidas no Madison Square Garden em Nova Iorque, ginásio do Knicks.

São tantos recordes, tantas conquistas, tanto tudo.
Michael Jordan é uma lenda do esporte.
A maior que eu vi.

Então, de presente, as 50 maiores jogadas da história de Michael Jordan:
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=LAr6oAKieHk&w=520&h=315]

VEJA TAMBÉM