O memorável centroavante norueguês Ole Gunnar Solskjaer, lenda do Manchester United, completa hoje 40 anos. Autor do gol do título europeu em 1999, Solskjaer marcou impressionantes 126 gols em 366 jogos, quase sempre como reserva, ao longo de 11 anos em Old Trafford. Apelidado de “Baby-Faced Assassin“, ou “matador com carinha de bebê” por seu rosto de criança e seu instinto mortífero, o atacante tinha um impressionante faro de gol: estava sempre bem posicionado e, com muita velocidade, não precisava de muitas chances para marcar. Hoje, já aposentado, é um treinador de sucesso, com grande prestígio na Europa e cotado pelos grandes clubes.

Em 26 de julho de 1996, Sir Alex Ferguson pagou 1,5 milhões de libras no que se tornaria a maior barganha da história do futebol inglês. Por este dinheiro, contratou um desconhecido centroavante norueguês, rápido e técnico, junto ao Molde. Solskjaer veio depois de 31 gols em 38 jogos no futebol de seu país, mas ninguém tinha grandes expectativas sobre seu desempenho na Inglaterra.  Ledo engano.

Já na temporada de estréia, mesmo sendo um reserva indiscutível, Solskjaer marcou 18 gols, incluindo um na estréia, míseros seis minutos depois de entrar como reserva contra o Blackburn Rovers. No banco de reservas, estudava os defensores rivais e percebia a melhor estratégia quando fosse necessário entrar. Foi assim que, em 1999, na histórica goleada de 8×1 sobre o Nottingham Forest, Solskjaer marcou 4 gols em apenas 12 minutos após entrar como substituto:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=NPr3ieHSkpY&w=420&h=315]

Naquele mesmo ano, Solskjaer marcaria o gol do título europeu: entrando como reserva no lugar de Andy Cole aos 36 do segundo tempo, quando o Manchester United perdia por 1×0 para o Bayern de Munique, no Camp Nou em Barcelona. Após o gol de empate de Teddy Sheringham aos 45, Solskjaer aparou, no segundo pau, um escanteio de Beckham e casquinha de Sheringham. Gol do título, aos 47 do segundo! Dois gols e a virada inglesa!

Ole Gunnar Solskjaer: 40 anos do "Baby-Faced Assassin"

Em 2001/02, Solskjaer foi titular pela única vez no ataque, barrando Cole e Dwight Yorke, ao lado de Ruud van Nistelrooy. Fez 18 gols em sua melhor temporada. No ano seguinte, Solskjaer não foi bem e em 2003/04 havia se transformado em um eficiente winger pela direita. Porém uma séria lesão no joelho, que iria lhe acompanhar até o final da carreira, o tirou de praticamente toda a temporada. Só voltou em abril, marcando gols e sendo o melhor em campo na final da Copa da Inglaterra, contra o Arsenal.

2004/05 e 2005/06 seriam um pesadelo: com duas lesões seguidas no joelho, Solskjaer jogou apenas cinco vezes. Ainda assim sua mística com os torcedores crescia de tamanha maneira que o atacante foi eleito o patrono da Associação de Torcedores do Manchester United.

Mas uma ótima pré-temporada em 2006 deixou Ferguson com a convicção que o atacante de 32 anos ainda teria o que oferecer: marcou 7 gols, mesmo ficando um mês parado entre fevereiro e março. Seria o “Canto do Cisne“, o derradeiro momento de glória na carreira do letal centroavante. Isto porque uma nova lesão nas férias deixou claro que o fim havia chegado: aos 34 anos de idade, Solskjaer estava se aposentando precocemente.

Como jogador da Seleção Norueguesa, Solskjaer foi titular absoluto enquanto teve condições físicas. Ao lado do eficiente Tore Andre Flo, jogou a Copa do Mundo de 1998 e a Eurocopa de 2000, e marcou 23 gols em 67 jogos pela Noruega, quinto maior artilheiro da história de seu país.

Então seu futuro mudou para o banco de reservas: por dois anos, Solskjaer foi treinador das categorias de base, ainda durante sua carreira. Treinou por um ano e meio o time reserva do Manchester United e, em janeiro de 2011, assumiu o Molde, time de sua terra natal e de onde havia partido para brilhar na Inglaterra.

Pela primeira vez na história, o Molde foi campeão norueguês: em 2011. Repetiu a dose em 2012, e foi cotado para assumir times da primeira divisão inglesa. Por enquanto Solskjaer recusou, achando que os convites não viriam em um momento adequado. Por enquanto.

Até hoje uma lenda, com suas música cantada pelos torcedores (uma é adaptação de “You are My Sunshine” e a outra pergunta “quem colocou a bola na rede dos alemães?”), Solskjaer segue no coração dos torcedores de Old Trafford. Com vocês, um tributo ao “Baby-Faced Assassin”: Ole Gunnar Solskjaer.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=DEcr7DqZZnM&w=560&h=315]

VEJA TAMBÉM: