Select Page

Mês: março 2013

Cruzeiro faz história! Primeiro time gaúcho a ganhar no Beira-Rio e também na Arena!

“Matador de Gigantes”. Assim podemos chamar o Cruzeiro, tradicionalíssimo time de Porto Alegre que completou 100 anos na última temporada. Ele entrou para a história da Arena do Grêmio ao se tornar o primeiro time brasileiro e gaúcho a vencer o Grêmio em seu novo estádio. O 2×1 desta quinta-feira pelo Campeonato Gaúcho foi a segunda derrota gremista na nova casa, a primeira em uma competição nacional (a outra foi para o Huachipato pela Copa Libertadores em fevereiro). Só que isto não é uma façanha isolada do time da Zona Norte de Porto Alegre, que está se transferindo para Cachoeirinha. O Esporte Clube Cruzeiro também foi o primeiro time gaúcho a vencer o Internacional no estádio Beira-Rio! Isto ocorreu no dia 1º de maio de 1970, no 16º jogo colorado em seu novo estádio pelo Campeonato Gaúcho e o placar foi de 1×0 para o Cruzeiro. O mando de campo era do Cruzeiro, mas por questões óbvias de público o jogo foi disputado no Beira-Rio. O Inter jogou inclusive com seu treinador reserva, Marco Eugênio, ao invés do titular Daltro Menezes, e um time bem descaracterizado. Isto porque o time titular estava fazendo uma série de amistoso no Peru, e havia vencido dois dias antes a então fortíssima Seleção Peruana por 2×0 em pleno estádio Nacional de Lima. A derrota ocorreu na 42º partida do Inter no Beira-Rio. Antes...

Read More

F-1: Desobediência de acordo entre pilotos ocorreu com Reutemann, Pironi e Senna

As manchetes do GP da Malásia de Fórmula-1 deste domingo rodearam um único assunto:  a ultrapassagem entre Sebastien Vettel sobre Mark Webber, seu companheiro na Red Bull Racing. O que seria uma disputa normal de pista causou impacto porque foi a RBR que pediu para ambos reduzirem o ritmo e “levarem os carros para casa”. Aproveitando-se da diminuição de velocidade de Webber, que liderava na reta final da corrida em Sepang, Vettel passou o companheiro em uma ultrapassagem dura, que durou várias curvas. Isto causou um profundo mal-estar na equipe, visível após a corrida no pódio, na coletiva, em todos os lugares. Este rolo envolvendo pilotos da mesma equipe não é nenhuma novidade. Vamos contar alguns incidentes, em 1981, 1982 e 1989. São casos diferentes do ocorrido em 2010, no famoso “Fernando is faster than you” para o Felipe Massa, porque neste caso o piloto obedeceu ao jogo de equipe (maiores detalhes neste post). 1981 – CARLOS REUTEMANN X ALAN JONES – WILLIAMS – GP DO BRASIL EM JACARÉPAGUÁ Em 1981, a Williams mandou o argentino Carlos Reutemann reduzir o ritmo e ceder a vitória no GP do Brasil em Jacarépaguá para o companheiro, então campeão mundial, Alan Jones. Porém Reutemann não o fez, a despeito dos sinais dos boxes e venceu a corrida. Jones sequer apareceu no pódio e Reutemann, que foi sistematicamente mais rápido que o companheiro...

Read More

Em estádio histórico, Croácia e Sérvia reabrem feridas de guerra e morte nas Eliminatórias

Que seja um jogo de paz. Mas será difícil o ambiente não estar tenso no estádio Maksimir em Zagreb no primeirojogo em Eliminatórias entre as arquirrivais Croácia e Sérvia, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 às 14h desta sexta-feira sob os atentos olhares de 1.500 policiais em 36 mil torcedores croatas. E sérvios. Um jogo que evoca momentos dos mais tristes destes dois países, e ainda muito recentes. Marcas de horror e violência que ainda não foram apagadas. E talvez nunca serão. Vice-líder do grupo ao lado da Bélgica, o time croata tem 10 pontos e pode virtualmente eliminar os sérvios caso vençam nesta tarde. O time sérvio, que disputou a última Copa do Mundo na África do Sul, vem de uma humilhante derrota em Belgrado para a Bélgica por 3×0, e de um fiasco contra a também rival Macedônia, 1×0 em Skopje.  Já os croatas venceram os últimos dois jogos sobre os macedônios (2×1 fora) e País de Gales (2×0 em Zagreb) e lutam pela classificação automática para o Mundial, garantida ao primeiro colocado de cada chave. Porém um duelo entre croatas e sérvios, ainda mais neste estádio Maksimir, não envolve apenas o futebol. Unidos politicamente após a Segunda Guerra Mundial, estes dois países entraram em um sangrento conflito nos anos 90, a Guerra Civil da Iugoslávia. Vista como inevitável depois da queda do regime socialista...

Read More

Gauchão 2013: a agonia dos estádios vazios em um modelo errado de busca do público

Ingressos caros versus nível técnico baixo? O resultado é: estádios vazios, torcidas desinteressadas, pouca repercussão e nenhuma qualidade. Temos aí a fórmula para um dos Campeonatos Estaduais mais medíocres dos últimos anos: o Gauchão 2013. Levantamento da média de público feito por Wendell Ferreira e publicado esta semana ZH Esportes escancarou a situação vergonhosa nos estádios do Gauchão. A média de público é simplesmente desastrosa, como pode ser vista na planilha a seguir: As explicações de Francisco Novelletto dizendo que a falta de cerveja nos estádios, o excesso de jogos transmitidos, e de que as bilheterias não são mais uma grande fonte de renda dos clubes simplesmente não convencem. Primeiro porque os times do interior tem poucos jogos transmitidos. O preço mínimo do Gauchão de 30 reais é totalmente incompatível com estádios velhos, mal-cuidados e jogos de nível técnico baixo. Existe uma distorção no modelo apresentado por Novelletto: com os preços abusivos, sem promoções, os clubes estão se isolando de suas comunidades. E, para o futebol do interior, isto é o mesmo que morrer e continuar andando por aí. Sem contar os habituais absurdos na montagem da tabela da competição, algo salientado aqui no Almanaque Esportivo anualmente desde 2008, que privam comunidades inteiras de assistir jogos alternados de Grêmio e Internacional. O importante nesta análise é fazer a qualificação dos dados. Na tabela apresentada, fica escarrado o problema quando...

Read More

Geral do Grêmio: Assentos retráteis utilizados na Alemanha podem resolver impasse na Arena

Os assentos retráteis, uma solução utilizada em Dusseldorf, na Alemanha, pode resolver o complicado problema envolvendo o Grêmio, a OAS, o Ministério Público RS e o Corpo de Bombeiros. A exigência de cadeiras por parte dos Bombeiros vai de contra o interesse dos administradores da Arena do Grêmio, que querem manter espaços populares e, principalmente, contra a identidade da Geral do Grêmio, um clamor popular pela permanência de locais em pé naquele setor. Irritado com a falta de diálogo entre as partes envolvidas, pesquisei na internet e achei esta solução, que não foi implementada há muito tempo na Europa,...

Read More

Categorias

Arquivos