40 anos de um dos momentos mais trágicos, e inacreditáveis, da história da Fórmula 1. No dia 29 de julho de 1973 morria o jovem e promissor inglês Roger Williamson, no GP da Holanda em Zandvoort. Mais do que uma fatalidade, a morte escancarou o caos que eram as questões de segurança na categoria então, o descaso dos administradores dos circuitos, da FIA e dos dirigentes de equipe, e a omissão de boa parte dos pilotos.

E também uma tentativa heróica do também piloto David Purley em salvar seu amigo de um carro em chamas, sem equipamentos e sem apoio nenhum das equipes de socorro.

O texto especial sobre a tragédia de Zandvoort vocês podem ler aqui:

Segurança na F-1, VII: o herói eterno David Purley

04 de novembro de 2008

Purley, um exemplo de coragem para todo o sempre/Car Mooij

E vejam também a série sobre o assunto, uma das mais bacanas do Almanaque Esportivo nestes últimos seis anos.

SÉRIE COMPLETA

Segurança na F-1, I: GPDA e sua fundação

Segurança na F-1, II: Stewart, o pioneiro e líder

Segurança na F-1, III: O mestre Stewart e o aprendiz Cevért

Segurança na F-1, IV: O horror de Montjuich, 1975

Segurança na F-1, V: Lauda e os quatro salvadores

Segurança na F-1, VI: o corajoso Hailwood no inferno de Kyalami

Segurança na F-1, VII: o herói eterno David Purley