Select Page

Mês: outubro 2013

Grêmio esteve mais rodadas no G4 que o Inter nos últimos 5 anos

Nos últimos 5 anos, o Grêmio ficou 52 rodadas no G4, passando o Internacional exatamente nesta rodada do final de semana. Foram 3 rodadas no G4 em 2010 (justamente na reta final da competição), 31 ano passado e outras 18 este ano.Já o Internacional ficou 35 em 2009, 6 em 2010, 2 em 2011 (bem no finalzinho) e 4 nos últimos dois anos. Ao longo da era pontos corridos, que começou em 2003, o total tricolor foi de 116 rodadas no G4 de um total de 438, contabilizando 26% de presença. Neste período, se garantiu para a Libertadores em 2006, 2008, 2010 e 2012, e está bem perto de repetir o feito pela 5º vez. Já a situação do Internacional é diferente. Se classificou através do Brasileirão para a Libertadores em 2005, 2006, 2009 (sempre sendo vice-campeão) e também em 2011, um total de 136 rodadas de 438 possíveis (31%). Mas nos últimos anos tem caído radicalmente de rendimento: apenas 10 rodadas no G4 nos últimos 3 anos. Dados fornecidos pelo amigo Júlio Sheed, do...

Leia Mais

S.O.S. Hernán Barcos: nove jogos sem marcar, apenas doze gols em 2013

O argentino Hernán Barcos chegou em janeiro com uma aura espetacular, sendo um dos principais reforços do Grêmio para a Copa Libertadores 2013. Ele, que tinha prometido jogar a Série B pelo Palmeiras, mudou de ideia logo depois e aceitou um ótimo salário no Tricolor Gaúcho para ser o comandante de ataque em busca do tricampeonato da América. De cara, marcou 3 gols e 4 assistências, além de ótimas atuações nas primeiras oito partidas. Porém o “Pirata” passou um período de seca longa duas vezes: seis jogos e depois outros seis jogos, com apenas 1 gols em 13 jogos. Mas a sequência atual é pior: desde o gol de pênalti contra o Náutico há nove jogos, Barcos não marca. Os dois gols anteriores foram de pênalti (contra o Náutico e contra a Portuguesa). Até agora são 12 gols e 8 assistências em 44 jogos, média de gols de 0,27 por partida. Muito pouco para quem prometeu 28 gols em 2013. Barcos custou quase 7 milhões de reais para o Grêmio (4 milhões direto para o Palmeiras, 1,5 milhões para a LDU de uma dívida do Palmeiras pela compra do próprio Barcos e 1.3 direto para o jogador), um atleta em definitivo (Vílson) e três por empréstimo (Rondinelly, Léo Gago e Leandro). Com salários estimados em 450 mil reais por mês, o custo total de sua contratação até o momento...

Leia Mais

Lendário goleiro Dida completa 40 anos: um ícone de muitas torcidas

<span style=”font-size: medium;”>Nelson de Jesus Silva, mundialmente conhecido como “<strong>Dida</strong>”, completa 40 anos nesta segunda-feira dia 07 de outubro de 2013. O histórico arqueiro do <strong><span style=”color: #0000ff;”>Grêmio</span> </strong>já é ídolo de quatro torcidas no futebol mundial, e caiu no coração da torcida tricolor em pouco menos de um ano.  O calado goleiro, casado e pai de dois filhos nascido na prosaica Irará, interior da Bahia, é um dos maiores goleiros da história do futebol brasileiro.</span> <span style=”font-size: medium;”>Ele começou a carreira no <strong>Vitória</strong>, e chegou inclusive ao vice-campeonato Brasileiro em 1993. De Salvador parou em Belo Horizonte no ano seguinte, onde se tornou um mito da torcida do Cruzeiro: além de quatro títulos estaduais e duas taças continentais, foi campeão da Copa do Brasil em 1996 com uma atuação monumental contra o então irresistível Palmeiras na finalíssima, numa surpreendente vitória de 2×1 em pleno Palestra Itália. Apenas observem:</span> [youtube=http://www.youtube.com/watch?v=eY6xErWSp2A&w=420&h=315] <span style=”font-size: medium;”>Em 1997, a glória continental: em um desacreditado Cruzeiro treinado primeiro por Oscar e depois Paulo Autuori, Dida foi o comandante técnico da equipe e levantou o título da Libertadores, com direito a uma atuação inesquecível contra o Colo-Colo nas semifinais. No Mundial, fracassou como todo o clube e no ano seguinte foi para o modesto Lugano, da Suiça, clube parceiro do Milan.</span> <span style=”font-size: medium;”>Aproveitado pelo gigante italiano na temporada 1999/2000, <a href=”http://www.youtube.com/watch?v=GHr4eI50r2U” target=”_blank”>caiu em desgraça após...

Leia Mais

Damião precisa de ajuda? A derrocada dos números em 4 anos

Com Dunga, Loss, Fernandão ou Dorival, o fato é que Leandro Damião está com problemas. Outrora atacante titular da Seleção Brasileira, o jogador não marca gols há 12 jogos na atual temporada. Além disso, só marcou 3 vezes no Brasileirão. Uma queda assustadora em um jogador que chegou ao auge há pouco tempo, dois anos atrás. Leandro Damião foi contratado para o Inter-B em 2009 do Atlético de Ibirama-SC. Se destacou tanto que jogou o início do Gauchão 2010 pelo Inter-B. Continuou fazendo um grande trabalho, mesmo sendo a quarta ou quinta opção de ataque. De tão bem, ganhou uma vaga na reta final da Libertadores e marcou o gol da virada na finalíssima da competição, contra o Chivas Guadalajara no Beira-Rio. Seguiu bem, mesmo sendo reserva de Alecsandro, e chegou a jogar no fatídico duelo contra o Mazembe-RDC no Mundial. Terminou o ano com 12 gols em 37 jogos, mesmo sendo titular poucas vezes. Em 2011 o auge: vice-artilheiro do Brasileirão, vice-artilheiro do futebol brasileiro na temporada com 40 gols em apenas 51 jogos. Com uma média altíssima, passou a ser regularmente convocado para a Seleção Brasileira e ainda foi artilheiro do Gauchão. Primeira proposta citada na imprensa: 18 milhões de euros do Tottenham Hotspur em 26 de agosto. Em 2012, Damião começou novamente bem, sendo artilheiro do Gauchão e iniciando em alta o Brasileirão. Aí passou a...

Leia Mais

FGF recua e Gauchão terá menos jogos: pressão dos atletas começa a dar resultados

Apesar do presidente da Federação Gaúcha de Futebol Francisco Novelletto ter se mostrado contrário e inclusive CORNETEADO os atletas que encabeçam o Bom Senso F.C. (iniciativa que você pode ver AQUI) as mudanças começam a ocorrer no calendário do futebol brasileiro. De acordo com Novelletto, a mudança atende os clubes e não tem relação com a pressão dos atletas. Mas obviamente a grande repercussão das ideias estão promovendo mudanças: a CBF já autorizou os Estaduais a começarem dia 19 e não mais dia 10, como previsto antriormente.  O Gauchão 2014 terá 4 datas a menos que o previsto, e ainda começará dia 19 de janeiro (e não mais 10 como havia sido proposto inicialmente). O Estadual do ano que vem deverá ter turno único e sem fase de quartas-de-final, com apenas semifinais e final. O número de times rebaixados (3) permanece para não ferir o Estatuto do Torcedor, que proíbe mudanças em regulamentos antes de dois anos. Além disso, no Gauchão 2015 deveremos ter 14 times, caindo para 12 em 2016, uma redução que atende os interesses principalmente da Dupla Gre-Nal, que se vê obrigada a colocar times B, misto ou reserva por conflitos de datas quando disputar a Taça Libertadores. Enfim, bons ares no cenário...

Leia Mais