1968. No Brasil, a ditadura militar imperava. “Sabiá“, de Tom Jobim e Chico Buarque, bateu “Para Não Dizer que Não Falei de Flores, de Geraldo Vandré, para revolta do público no Festival Internacional da Canção. O Palmeiras era o campeão do Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o popular “Robertão” e antecessor do Campeonato Brasileiro. E Pelé, bem, já era Pelé

No dia 23 de outubro de 1968, o maior jogador de futebol de todos os tempos completava 28 anos e já era uma lenda no futebol mundial. E quis o destino que tivesse um jogo marcado no dia de seu aniversário, contra o Internacional em Porto Alegre pela primeira fase do Robertão 1968.

Camisa que Pelé usou neste jogo em 1968

Camisa que Pelé usou neste jogo em 1968

Com o Beira-Rio em fase final de construção, o Colorado jogou no estádio Olímpico, do arquirrival Grêmio, para impressionantes 57.390 torcedores, recorde até então no futebol gaúcho. O árbitro foi Arnaldo Cézar Coelho e a renda foi de 176.898,00 cruzeiros novos.

Antes do jogo, Pelé recebeu um bolo gigante de 2,20m de diâmetro por 1,80m de altura! Uma banda tocou o “Parabéns a você” junto com os demais 57 mil torcedores. 

No jogo, o Internacional não foi páreo para o time santista, levando 3×1. Claudiomiro marcou para o Inter de pênalti, e Pelé, Edu e Toninho fizeram os gols do Santos. O Inter tinha como principais destaques Dorinho, Sadi, Bráulio e os então jovens Claudiomiro e Valdomiro, além de Bebeto, o “Canhão da Serra”. Já o time santista era comandado por Carlos Alberto Torres, Rildo, Clodoaldo e, é evidente, Pelé. Ao final daquela competição, o Santos se sagrou campeão e o Inter ficou em segundo lugar.

Ano passado, a camisa que Pelé usou nessa data foi posta a leilão em Santos. Esse post foi uma sugestão do amigo Marcel Souza. 

Autografos do time do Santos

Autografos do time do Santos

 


FICHA DO JOGO

Internacional 1×3 Santos
Torneio Roberto Gomes Pedrosa (Robertão) 1968
Local: estádio Olímpico
Público: 57.390 torcedores. Renda: NCr$ 176.898,00

INTERNACIONAL (1): Schneider, Laurício, Scala, Pontes e Sadi (Macau); Tovar e Dorinho; Carlitos II(Valdomiro), Bráulio, Claudiomiro e Bebeto. Técnico: Daltro Menezes

SANTOS (3): Cláudio; Carlos Alberto Torres, Ramos Delgado, Marçal e Rildo; Clodoaldo e Negreiros; Douglas, Pelé, Toninho (Edu) e Abel. Técnico: Antoninho.