Hoje, 2 de junho de 2016, temos a lembrança dos 25 anos da última vitória de Nélson Piquet na Fórmula. Nestes tempos de pilotos brasileiros em posições inexpressivas na disputa do título (nem perto disso desde 2009), vale lembrar os tempos que o Brasil era hegemônico na categoria.

De 1980 até 1990, em onze temporadas, os brasileiros haviam conquistado cinco títulos: três com Piquet (81, 83 e 87) e dois com Ayrton Senna (88 e 90, atual campeão). Mais do que isso: haviam conquistado o vice em 80 com Piquet e 89 com Senna. Quase 40 vitórias envolvendo esses dois pilotos apenas nesse período (lembrando que as temporadas tinham 15 ou 16 corridas).

Nelson Piquet, Benetton, Circuit Gilles Villeneuve, 1991

Nelson Piquet, Benetton, Circuit Gilles Villeneuve, 1991

Em 1991, Nigel Mansell vencia o GP com larga vantagem sobre o segundo colocado Nélson Piquet, então com a Benetton, enquanto Ayrton Senna havia abandonado com sua McLaren. Piquet, que havia largado em oitavo lugar, já estava contente com a posição, depois de uma série de abandonos das McLaren (Senna e Gerhard Berger), Ferrari (Alain Prost e Jean Alesi) e de problemas com a Williams de Riccardo Patrese.

Na última volta, CINQUENTA SEGUNDOS NA FRENTE, Mansell começa a acenar para os torcedores na linda ilha de Notredame, quando o carro foi parando… E Piquet assumiu a ponta! Delírio na ilha de Notre-Dame, para desespero dos brasileiros…

Esse triunfo também foi a sétima vitória consecutiva do Brasil, pois Piquet havia vencido as últimas duas corridas do ano anterior (com uma soberba ultrapassagem sobre Mansell na última volta do GP da Austrália) e Senna vencido as primeiras quatro provas daquela temporada.

A explicação oficial foi de que houve um problema elétrico com a Williams do “Leão”. Mas a boca-pequena do paddock diz que Mansell bateu com o cotovelo na ignição ao levantar o braço para acenar, desligando o motor Renault.

Jogou fora pontos preciosos que fariam diferença no final da temporada. Senna aproveitou este (e outros tantos) erro de Mansell, chegou em vantagem em Suzuka e se sagrou tricampeão, o último título brasileiro na Fórmula-1.

Postado por Perin, com saudades do grande tricampeão Piquet