Pequim, China. Sede dos Jogos Olímpicos de 2008. Depois de ter ficado de fora das Olimpíadas de Atenas, o futebol brasileiro chegava em um momento de renovação com o técnico Dunga. Na ocasião, ele levou apenas Ronaldinho Gaúcho (exigência do presidente da CBF, Ricardo Teixeira) e Thiago Silva acima de 23 anos.

O time brasileiro tinha bons nomes, como Alexandre Pato, Breno, Diego e Marcelo, e fez boa campanha até as semifinais, mesmo com um futebol sem brilho algum, mas eficiente. O Brasil só tomou gols da Argentina nas semifinais e fez 14 gols. Ronaldinho não foi brilhante, mas não comprometeu, enquanto Thiago Silva foi brilhante.

Messi e Anderson disputam em Beijing a semifinal olímpica

Messi e Anderson disputam em Beijing a semifinal olímpica

Mas o título deste post é “merecida medalha de bronze”. Isso porque o Brasil não era páreo para a Argentina de Riquelme, Messi e Aguero nas semifinais. Aguero fez dois e sofreu o pênalti convertido por Messi. O Brasil levou os 3 gols no segundo tempo, mas já na etapa inicial sofreu tecnicamente com os argentinos. Irritados, Lucas Leiva e Thiago Neves foram expulsos por faltas violentas, encerrando qualquer chance brazuca.

Na decisão do bronze, o Brasil venceu fácil a Bélgica por 3×0, com gols de Diego e Jô (2x). Foi a segunda medalha de bronze em Jogos Olímpicos, repetindo 1996 em Atlanta.

Ronaldinho supera Vermalen na decisão do bronze

Ronaldinho supera Vermalen na decisão do bronze

CAMPANHA

  • Brasil 1×0 Bélgica – primeira fase – Hernanes
  • Brasil 5×0 Nova Zelândia – primeira fase – Anderson, Alexandre Pato, Ronaldinho 2x e Rafael Sóbis
  • Brasil 3×0 China – primeira fase – Diego, Thiago Neves 2x
  • Brasil 2×0 Camarões -quartas-de-final – Rafael Sóbis, Marcelo
  • Brasil 0x3 Argentina – semifinal
  • Brasil 3×0 Bélgica – decisão da medalha de bronze – Diego, Jô 2x