O baiano Isaquias Queiroz entrou para a história do esporte brasileiro por diversos motivos nas Olimpíadas Rio 2016. Ele foi o primeiro medalhista olímpico brasileiro na canoagem de velocidade(já tinha sido o primeiro campeão mundial). E de quebra, conquistou três medalhas na mesma modalidade em uma única edição dos Jogos: nas categorias C1 1000m(prata), C2 1000m (prata) (ao lado de Erlon de Souza) e C1 200m (bronze), feito inédito na história do esporte brasileiro.

Isaquias Queiroz comemorando 3 medalhas no Rio 2016

Isaquias Queiroz comemorando 3 medalhas no Rio 2016

Em tempos de 31 medalhas para o norte-americano Michael Phelps, vale lembrar que isso é um fato raro no esporte brasileiro. Apenas quatro atletas conquistaram a proeza de duas medalhas em uma única edição: Guilherme Paraense e Afrânio da Costa em 1920 nos Jogos da Antuérpia, Gustavo Borges em 1996 nos Jogos de Atlanta e César Cielo nos Jogos de Beijing em 2008.

Guilherme Paraense e Afrânio da Costa conquistaram medalhas no tiro esportivo. Aliás, coube a Guilherme a honraria da primeira medalha (e de ouro) no tiro de pistola rápida. Afrânio da Costa recebeu a prata na pistola livre. E ambos receberam o bronze no tiro por equipes, em uma competição que tiveram suas armas e munição roubadas na viagem para a Bélgica, e receberam emprestadas as armas dos norte-americanos.

Passou-se 76 anos até um multimedalhista se repetir. Na natação, Gustavo Borges levou prata nos 200m livre e bronze nos 100m nos Jogos de Atlanta de 1996. Doze anos depois, César Cielo levou o ouro nos 50m (o primeiro da modalidade) e bronze nos 100m.

Em total de medalhas, são 77 atletas com duas ou mais medalhas. Dois iatistas são os maiores destaques individuais do esporte brasileiro com cinco medalhas: Robert Scheidt e Torben Grael. Aliás, ambos são bicampeões olímpicos, ao lado de Adhemar Ferreira da Silva (atletismo), Serginho, Maurício, Giovane (vôlei masculino) e Fabi, Jaqueline, Fabiana, Paula Pequeno, Thaísa e Sheilla (vôlei feminino).

Com quatro medalhas, o nadador Gustavo Borges (que nunca levou o ouro, sempre perdendo para o mítico russo Alexander Popov) e o lendário líbero Serginho, do vôlei masculino brasileiro, que conquistou a última de ouro no domingo em sua despedida da Seleção Brasileira aos 40 anos.


MULTIMEDALHISTAS OLÍMPICOS DO BRASIL

DUAS MEDALHAS DE OURO:

  • Adhemar Ferreira da Silva (atletismo)
  • Torben Grael, Marcelo Ferreira e Robert Scheidt (vela)
  • Serginho, Maurício e Giovane (vôlei masculino)
  • Fabi, Jaqueline, Fabiana, Paula Pequeno, Thaísa e Sheilla (vôlei feminino)

5 medalhas no total (2 atletas)

    • Robert Scheidt (vela): ouro em 1996 e 2004 (classe Laser), prata em 2000 (classe Laser) e 2008 (classe Star), bronze em 2012 (classe Star)
    • Torben Grael (vela): ouro 1996 e 2004 (classe Star), prata em 1984 (classe Soling) e bronze em 1988 e 2000 (classe Star)
Torben Grael e Robert Scheidt: 5 medalhas em Olimpíadas

Torben Grael e Robert Scheidt: 5 medalhas em Olimpíadas

4 medalhas (2 atletas)

  • Serginho (vôlei masculino): ouro em 2004 e 2016, prata em 2008 e 2012
  • Gustavo Borges (natação): prata em 1992 e bronze em 1996 (100m livres), prata em 1996 (200m livres) e bronze em 2000 (4x100m livres)

3 medalhas (11 atletas)

  • Marcelo Ferreira (vela): ouro em 1996 e 2004 (classe Star), bronze em 2000 (classe Star)
  • Ricardo (vôlei de praia): ouro em 2004, prata em 2000 e bronze em 2008
  • Giba (vôlei masculino): ouro em 2004, prata em 2008 e 2012
  • Dante (vôlei masculino): ouro em 2004, prata em 2008 e 2012
  • Rodrigão (vôlei masculino): ouro em 2004, prata em 2008 e 2012
  • Bruninho (vôlei masculino): ouro em 2016, prata em 2008 e 2012
  • Emanuel (vôlei de praia): ouro em 2004, prata em 2012 e bronze em 2008
  • Fofão (vôlei feminino): ouro em 2008, bronze em 1996 e 2000
  • César Cielo (natação): ouro em 2008 (50m livres), bronze em 2008 (100m livres) e bronze em 2012 (50m livres)
  • Rodrigo Pessoa (hipismo): ouro em 2004 (saltos individual), bronze em 1996 e 2000 (saltos por equipes)
  • Isaquias Queiroz (canoagem de velocidade): prata em 2016 (C1 1000m), prata em 2016 (C2 1000m) e bronze em 2016 (C1 200m).

2 medalhas (61 atletas)

  • Adhemar Ferreira da Silva (atletismo): ouro em 1952 e 1956 (salto triplo)
  • Giovane (vôlei masculino): ouro em 1992 e 2004
  • Maurício Lima (vôlei masculino): ouro em 1992 e 2004
  • Anderson (vôlei masculino): ouro em 2004, prata em 2008
  • André Heller (vôlei masculino): ouro em 2004, prata em 2008
  • Gustavo (vôlei masculino): ouro em 2004, prata em 2008
  • André Nascimento (vôlei masculino): ouro em 2004, prata em 2008
  • Ricardinho (vôlei masculino): ouro em 2004, prata em 2012
  • Wallace (vôlei masculino): ouro em 2016, prata em 2012
  • Lucão (vôlei masculino): ouro em 2016, prata em 2012
  • Fabi (vôlei feminino): ouro em 2008 e 2012
  • Fabiana (vôlei feminino): ouro em 2008 e 2012
  • Jaqueline (vôlei feminino): ouro em 2008 e 2012
  • Paula Pequeno (vôlei feminino): ouro em 2008 e 2012
  • Sheilla (vôlei feminino): ouro em 2008 e 2012
  • Thaísa (vôlei feminino): ouro em 2008 e 2012
  • Joaquim Cruz (atletismo): ouro em 1984 e prata em 1988 (800m)
  • Aurélio Miguel (judô): ouro em 1988 e bronze em 1996 (até 95kgs)
  • Sandra Pires (vôlei de praia feminino): ouro em 1996 e bronze em 2000
  • Walewska (vôlei feminino): ouro em 2008 e bronze em 2000
  • Arthur Zanetti (ginástica artística): ouro em 2012 e prata em 2016 (argolas)
  • Alisson Cerutti (vôlei de praia): ouro em 2016 e prata em 2012
  • Neymar (futebol): ouro em 2016 e prata em 2012
  • Luís Carlos Winck (futebol masculino): prata em 1984 e 1988
  • Ademir Kaefer (futebol masculino): prata em 1984 e 1988
  • Andréia Suntaque (futebol feminino): prata em 2004 e 2008
  • Cristiane (futebol feminino): prata em 2004 e 2008
  • Daniela Alves (futebol feminino): prata em 2004 e 2008
  • Formiga (futebol feminino): prata em 2004 e 2008
  • Marta (futebol feminino): prata em 2004 e 2008
  • Maycon (futebol feminino): prata em 2004 e 2008
  • Pretinha (futebol feminino): prata em 2004 e 2008
  • Rosana (futebol feminino): prata em 2004 e 2008
  • Tânia Maranhão (futebol feminino): prata em 2004 e 2008
  • Murilo (vôlei masculino): prata em 2008 e 2012
  • Nélson Prudêncio (atletismo): prata em 1968 e bronze em 1972 (salto triplo)
  • Bebeto (futebol masculino): prata em 1988 e bronze em 1996
  • Adriana Samuel (vôlei de praia feminino): prata em 1996 e bronze em 2000
  • André Domingos (atletismo): prata em 2000 e bronze em 1996 (4x100m)
  • Édson Luciano (atletismo): prata em 2000 e bronze em 1996 (4x100m)
  • Vicente Lenílson (atletismo): prata em 2000 e bronze em 2008 (4x100m)
  • Tiago Camilo (judô): prata em 2000, bronze em 2008 (até 90kgs)
  • Thiago Silva (futebol masculino): prata em 2012 e bronze em 2008
  • Amaury (basquete masculino): bronze em 1960 e 1964
  • Sucar (basquete masculino): bronze em 1960 e 1964
  • Mosquito (basquete masculino): bronze em 1960 e 1964
  • Rosa Branca (basquete masculino): bronze em 1960 e 1964
  • Edson Bispo (basquete masculino): bronze em 1960 e 1964
  • Jatyr (basquete masculino): bronze em 1960 e 1964
  • Wlamir (basquete masculino): bronze em 1960 e 1964
  • Reinaldo Conrad (vela): bronze em 1968 e 1976 (classe Flying Dutchman)
  • João do Pulo (atletismo): bronze em 1976 e 1980 (salto triplo)
  • Róbson Caetano (atletismo): bronze em 1988 (200m) e bronze em 1996 (4x100m)
  • Lars Grael (vela): bronze em 1988 e 1996 (classe Tornado)
  • Fernando Scherer (natação): bronze em 1996 (50m livres) e 2000 (4x100m livres)
  • Leila (vôlei feminino): bronze em 1996 e 2000
  • Virna (vôlei feminino): bronze em 1996 e 2000
  • Álvaro Doda (hipismo): bronze em 1996 e 2000 (saltos por equipes)
  • Luís Felipe de Azevedo (hipismo): bronze em 1996 e 2000 (saltos por equipes)
  • Leandro Guilheiro (judô): bronze em 2004 e 2008 (até 73kgs)
  • Rafael “Baby” Silva (judô): bronze em 2012 e 2016 (acima de 95kgs)
  • Mayra Aguiar (judô): bronze em 2012 e 2016 (até 78kgs)