Oito gols. Esse foi o mísero número de gols que o Grêmio levou em todo o primeiro turno do Campeonato Brasileiro. O Grêmio levou 2/3 dos gols da segunda melhor defesa, curiosamente o arquirrival Internacional (12 gols sofridos).

Com esses números, o time gaúcho se iguala ao São Paulo de 2007, então treinado por Muricy Ramalho, e com o Corinthians de 2013, treinado por Tite, que também só sofreram 8 gols. Uma curiosidade: na verdade o São Paulo teve uma rodada invertida, e no jogo original do turno não levou gols, mas isso não conta nesta minha análise.

Mais do que isso: o Grêmio não foi vazado em 11 dos 19 jogos. Algo espantoso, já que por diversas vezes atuou com os reservas: em metade dos gols sofridos o Tricolor estava descaracterizado com inúmeros suplentes. Isso fica claro ao se avaliar em que jogos que Geromel, Kannemann e Marcelo Grohe atuaram juntos: míseras três partidas

 

Geromel e Kannemann – Baluartes da defesa gremista – Foto: site oficial do Grêmio

 


Gols sofridos pelo Grêmio no Brasileirão:

  • Botafogo 2×1 Grêmio – 2 gols
  • Grêmio 5×1 Santos – 1 gol
  • Grêmio 0x2 Palmeiras – 2 gols
  • Vasco da Gama 1×0 Grêmio – 1 gol
  • Grêmio 2×1 São Paulo – 1 gol
  • Chapecoense 1×1 Grêmio – 1 gol

Grêmio não foi vazado no Brasileirão contra:

Cruzeiro, Atlético-PR, Internacional, Paraná, Ceará, Fluminense, Bahia, América-MG, Sport, Atlético-MG, Flamengo, Vitória e Corinthians.